Cinema

Vem aí um documentário sobre a luta de Céline Dion contra a Síndrome de Pessoa Rígida

A produção realizada por Irene Taylor vai estrear na Prime Video ainda este ano. Será um relato intimista e emocionante.
Não se sabe quando estreia.

Céline Dion continua a lutar diariamente contra a Síndrome de Pessoa Rígida (SPR). Nos últimos meses, a doença fez com que se afastasse dos holofotes. Agora, a batalha da artista vai ser contada num novo documentário com estreia exclusiva na Prime Video — embora ainda não tenha sido revelada a data.

“I Am: Céline Dion” é realizado por Irene Taylor, que já foi nomeada aos Óscares graças a “Trees and Other Entanglements”, lançado em 2023. A produção, baseada em gravações realizadas ao longo e um ano, retrata “um período decisivo na vida e carreira de uma das artistas mais reconhecidas, respeitadas e bem sucedidas da história da música pop”.

A narrativa aborda momentos passados, mas também o presente de Dion — que fala pela primeira vez sobre os esforços que tem feito para continuar a cantar enquanto luta contra a SPR. “Esta é uma carta de amor emotiva, enérgica e poética à música”, descreve a plataforma de streaming.

“Estes últimos anos têm sido um desafio para mim, uma viagem desde a descoberta da minha doença até saber como viver com ela e geri-la, mas não deixando que me defina”, afirma a canadiana de 55 anos. “À medida que continuo em direção ao objetivo de retomar a minha carreira artística, apercebi-me do quanto senti falta de ver os meus fãs. Durante esta ausência, decidi que queria documentar esta parte da minha vida para tentar aumentar a consciencialização sobre esta doença pouco conhecida e para ajudar outros que também sofrem com este diagnóstico”, conclui.

Segundo Ernestina Santos, neurologista no hospital Lusíadas do Porto e membro da Sociedade Portuguesa de Neurologia, a Síndrome de Pessoa Rígida é um “distúrbio neurológico muito raro, resultado de uma doença autoimune que afeta o sistema nervoso, especificamente o cérebro e a medula espinal”, explica à NiT.

No fundo, há um ataque do organismo a si próprio, por causas desconhecidas. “Está associado aos anticorpos que atacam uma enzima denominada descarboxilase do ácido glutâmico, que impede o relaxamento normal dos músculos”, acrescenta a médica. E é isto que causa os espasmos e a rigidez dos músculos e articulações. Leia também este artigo da NiT e fique a conhecer melhor esta patologia.

Carregue na galeria para conhecer as séries (e regressos) que chegaram em janeiro às plataformas de streaming e à televisão.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT