Cinema

Woody Allen volta a rejeitar a acusação de abuso sexual: “É um absurdo”

A entrevista gravada em julho, antes da estreia do documentário "Allen vs Farrow", e só agora foi transmitida.
Woody Allen contra-ataca

É uma polémica que acompanha a atribulada vida pessoal de Woody Allen há mais de 30 anos e que foi reacendida graças ao documentário da HBO “Allen vs Farrow” — leia a crítica da NiT sobre esta produção. Agora, o cineasta quebrou o silêncio numa entrevista gravada em julho, antes da estreia da produção.

No centro da polémica está a alegação feita por Dylan Farrow, filha biológica da então companheira Mia Farrow, e sua filha adotiva, que o acusou de abuso sexual — um episódio que remonta a uma única tarde de 1992, mas que continua a agitar a vida de ambos. Farrow teria sete anos de idade.

“Acredito que ela acredita que aconteceu. Ela era uma boa miúda. Não acredito que ela o fosse inventar. Não acredito que ela esteja a mentir. Acredito que ela acredita naquilo”, revelou Allen durante a entrevista. Embora admita que Dylan Farrow esteja a agir de boa fé, mantém que nada aconteceu.

“É tão absurdo e no entanto, a campanha negra continua (…) Continuam a agarrar-se, se não à tese de que eu cometi o abuso, pelo menos à possibilidade de que isso possa ter acontecido. Nada do que alguma vez fiz com a Dylan em toda a minha vida pode alguma vez ser interpretado como um abuso.”

O cineasta de 85 anos provocou um tumulto na sua relação com Farrow, ao envolver-se numa relação com a filha adotiva da então namorada, Soon-Yi Previn. A criticada relação não faz derrubar as defesas de Allen, que continua a puxar do seu cadastro limpo: “Não há lógica [na acusação]. Porque é que um tipo de 57 anos que nunca foi acusado de nada na vida, de repente vou fazer isso a uma miúda de sete anos, no meio de uma batalha de custódias. Acho que nem sequer era necessária qualquer investigação.”

A vida e a carreira de Allen têm ficado ensombradas por este caso, embora tenha continuado a trabalhar como realizador. Nos últimos anos, fruto da pressão mediática, vários atores e ex-colaboradores admitiram publicamente arrependerem-se de ter trabalhado com o norte-americano. A acusação de abuso sexual, pela qual Allen nunca foi considerado culpado apesar de alvo de várias investigações, tem outros intervenientes que não a vítima e a ex-companheira do realizador. Em 2018, Moses Farrow, filho adotivo de Woody e Mia, manifestou-se publicamente a favor do pai — e em prol da sua inocência, num relato que a NiT detalhou.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT