Livros

Amadora BD está de volta — com destaque para Lucky Luke e a Mulher-Maravilha

A Mulher-Maravilha e o mangá também vão estar presentes no festival que arranca esta quinta-feira e se prolonga até 1 de novembro.
Prolonga-se até 1 de novembro.

Depois de um ano em que aconteceu online, graças à pandemia, em 2021, o festival Amadora BD está de volta com uma edição presencial. O evento arranca esta quinta-feira, 21 de outubro, e prolonga-se até ao dia 1 de novembro.

Uma das maiores novidades é a mudança de espaço. Como o Fórum Luís Camões, onde o Amadora BD se realizou durante 16 anos, foi transformado num centro de vacinação, a organização teve de procurar alternativas. Assim, o núcleo central foi instalado no Ski Skate Amadora Park. Este local acolhe dez exposições de autores portugueses e internacionais. É também aqui que fica a área comercial, que tem os stands das editoras e vai receber sessões de autógrafos. Mas também vai haver mostras na Galeria Municipal Artur Bual e na Bedeteca da Amadora.

Uma das exposições mais importantes é “80 Anos de Diana, a Mulher-Maravilha: Guerreira e Pacifista”. Celebra o 80.º aniversário desta personagem da DC Comics e o impacto que tem hoje — no cinema e enquanto figura feminina no universo da banda desenhada. Esta mostra inclui trabalhos dos portugueses Miguel Mendonça e Daniel Henriques, que fazem ilustrações para a DC.

Há outro aniversário redondo que via ser celebrado no Amadora BD. São os 75 anos do cowboy que é mais rápido do que a própria sombra, Lucky Luke. “Os Herdeiros de Morris” centra-se nos autores que prolongaram a saga após a morte do criador original. Vai haver trabalhos expostos, por exemplo, de Achté e Mawil.

Outra saga icónica de BD, a de Michel Vaillant, também vai estar no núcleo central do festival. “Michel Vaillant: O (Próximo) Desafio” terá trabalhos originais de Marc Bourgne e arte digital criada por Benjamin Beneteau.

A banda desenhada japonesa vai ser o foco de uma exposição intitulada “A História do Mangá”. “Estava na hora de nos aproximarmos do público mais jovem, e pensámos esta exposição tendo em conta o público mais jovem que nos visitava e que é leitor de Mangá. Além de apresentar reproduções de originais de séries de culto como ‘Akira’, ‘Lobo Solitário’ ou ‘Astroboy’, [a mostra] apresenta outras coleções um pouco mais populares, também devido ao anime e ao cinema de animação, como ‘Dragon Ball’, ‘Navegantes da Lua’ ou ‘Doraemon’”, explica Catarina Valente, da organização, à Agência Lusa, citada pelo Sapo.

“O bom filho à casa torna. Retrospetiva de Jorge Miguel”, “Marcello Quintanilha. Chão de Estrelas” e “Desvio, de Bernardo P. Carvalho e Ana Pessoa” são outras das exposições que poderá conhecer até 1 de novembro.

Este ano, a comunicação do evento e a decoração dos espaços foram influenciadas por uma estética futurista de distopia que está presente por todo o lado. A programação completa do Amadora BD pode ser consultada no site oficial. O histórico festival, que já vai na 32.ª edição, é promovido pela autarquia.

Os bilhetes gerais custam 3€, sendo que o passe fica por 10€. Os jovens, estudantes e idosos só pagam 2€. De segunda a quinta-feira, as portas abrem às 10 e só fecham às 19 horas. Às sextas-feiras, fins de semana e no feriado de 1 de novembro o Amadora BD dura mais meia hora e só encerra pelas 19h30.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT