Livros

As muitas capas de Isabel II. Comoventes, altivas e (já) icónicas

A rainha morreu esta quinta-feira, 8 de setembro, e todos dão a notícia. Eis as primeiras páginas que vão entrar para a história.
Estas capas vão ficar na história.

A Rainha Isabel II morreu “pacificamente” esta quinta-feira, 8 de setembro, aos 96 anos. O anúncio oficial da morte da monarca foi conhecido às 18h30. Estava acompanhada pela família no Castelo de Balmoral, na Escócia. O trono será assumido pelo seu filho Carlos, o Príncipe de Gales de 73 anos que passará a ter o título de Carlos III.

O desaparecimento da monarca que reinou durante 70 anos será um dos momentos mais marcantes de 2022 — e muito possivelmente do século XXI. À semelhança do que aconteceu com a morte de Princesa Diana, a 31 de agosto de 1997, que desencadeou uma enorme onda de tristeza por todo o mundo, também a despedida de Isabel II será falada durante as próximas décadas.

Nestas ocasiões de grande importância histórica, os meios de comunicação fazem de tudo para terem as melhores capas. Agora, o intuito é honrar e homenagear a Rainha Isabel II, que teve o maior reinado da história da Grã-Bretanha, e o segundo maior da história da humanidade. Para isso, os jornais e revistas concorrem para terem uma primeira página comovente e impactante. Pela Europa, já começam a ser reveladas as primeiras — que também se tornarão em ícones da história.

Carregue na galeria para ver alguns exemplos.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT