Livros

Há uma nova livraria para descobrir no Porto

A Bibliofolia vai dar visibilidade a pequenos autores e editoras. Tem até um jardim e atividades programadas.
Para descobrir

Numa altura em que a maioria dos jovens — e não só — prefere ver filmes e séries do que ler um bom livro, nota-se que há um decréscimo das livrarias de rua. Vemos mais e mais espaços a fechar, proprietários que não conseguem aguentar o negócio e a pandemia que veio complicar ainda mais as contas.

É por isso que a abertura de uma livraria é sempre uma boa notícia. Este é o caso da Bibliofolia, a nova livraria da editora Exclamação. Abriu a 5 de julho na Rua Aníbal Cunha, na zona de Cedofeita, e pretende ser muito mais do que apenas um lugar onde se vendem livros.

“Sentimos que tínhamos a necessidade de ter um espaço aberto ao público, ao mesmo tempo que há falta de espaços livreiros no Porto. Por isso, criámos este espaço onde as pessoas podem vir estar, ler, encontrar obras de pequenos editores ou escritores que não têm onde mostrar os seus trabalhos”, revela à NiT o dono da Editora Exclamação, Nuno Gomes.

A abertura desta livraria era já um sonho antigo, que foi sendo adiado também pela pandemia, até que decidiram que “não dava para esperar mais porque a vida tem que continuar”. Aproveitaram um espaço onde já tinham escritórios, fizeram algumas alterações e assim nasceu para o público esta Bibliofolia.

O edifício em si tem dois pisos e uma decoração muito simples, onde sobressaem as estantes com livros e onde há um cantinho com um sofá para sentar a ler, para fazer apresentações ou até para receber exposições. Aqui encontra ainda um pequeno jardim onde pode ficar a ler e onde no futuro terão lugar algumas atividades.

Tem até um jardim onde pode ler

Neste momento, encontra na livraria a exposição “Livros-Objeto”, de Isabel Sá, que poderá ser vista até ao final de setembro. A exposição tem livros construídos a partir de imagens e tenta mostrar que os livros podem ser meros objetos ou ser muito mais.

“Vamos fazer uma aposta em conteúdos de poesia, ficção, arte, ciências naturais e literatura infantil. Sobretudo, e apesar de contarmos também com grandes editoras, vamos focar-nos na literatura marginal, que não está disponível noutros locais, de pequenos editores e de autor, desde clássicos menos conhecidos a novos nomes.”

Além desta aposta, vai haver algum foco na literatura brasileira e africana, vai ser criado um clube de leitura e de cinema na literatura. Nos próximos meses serão também agendadas pequenas oficinas para crianças e outras sobre temas como encadernação ou impressão.

“Temos uma noção clara que é um projeto arriscado, mas achamos que as pessoas estão cansadas do digital, vai haver uma reviravolta e durante a pandemia até houve um aumento do regresso aos livros. O livro físico não vai morrer e esta é a nossa aposta. Queremos incentivar à leitura e às gerações mais novas a voltar à relação envolvente com os livros.”

Inauguração da BIBLIOFOLIA, a nova livraria da Exclamação Ontem foi assim a abertura da livraria, e o mote que a rege…

Posted by Exclamação on Sunday, July 4, 2021

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT