Livros

Morreu o escritor espanhol Javier Marías

O autor tinha 70 anos e uma obra com 16 livros publicados. "Tomás Nevinson" foi o seu último livro.
Faria 72 anos a 20 de setembro

Javier Marías lançou o seu primeiro livro em 1971 e rapidamente se tornou num um dos nomes mais fortes da literatura contemporânea. Morreu este domingo, 11 de setembro, aos 70 anos, segundo avança o jornal espanhol “El País”, onde também publicava artigos.

Nascido em Madrid, Marías foi, além de escritor, professor na Universidade Complutense e tradutor. Desde 1971, produziu 16 obras, muitas delas premiadas nacional e internacionalmente. Em 2002, arrancou com aquela que é considerada uma das suas maiores obras, a trilogia “O Teu Rosto Amanhã”, que inclui “Febre e Lança”, “Dança e Sonho”, “Veneno e Sombra e Adeus”.

Desde então, lançou ainda quatro obras, uma delas em 2021, a mais recente, mesmo após um percalço em 2019. O espanhol foi obrigado a ser submetido a uma cirurgia à coluna. Viveu os últimos anos de vida em Barcelona, ao lado da mulher.

Marías era presença habitual na potencial lista de vencedores do Prémio Nobel da Literatura, mas nunca chegou a conquistá-lo. No entanto, era seletivo. Em 2012, foi escolhido como vencedor do Prémio Nacional de Literatura, que rejeitou, com a justificação de que não cabe ao Estado entregar esse tipo de galardões.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT