Livros

Novo livro arrasa família real britânica e dá mais detalhes sobre alegações racistas

O autor de "Endgame" é um jornalista britânico próximo de Harry e Meghan e não poupou críticas a todos os membros da realeza.
O jornalista não poupou críticas a alguns membros.

O tema tem gerado muita especulação desde que Harry e Meghan admitiram, em entrevista à Oprah, que um membro sénior da família real tinha levantado questões sobre a cor de pele de Archie. Até hoje não esclareceram quem terá sido, mas deixaram o príncipe Filipe e a rainha Isabel II de fora do rol de suspeitos.

Volvidos dois anos, o jornalista Omid Scobie, conhecido pela proximidade ao casal, revela no novo livro “Endgame: Inside the Royal Family and the Monarchy’s Fight for Survival”, que afinal terão sido duas pessoas a comentar a aparência do filho do príncipe.

Segundo um dos capítulos da obra, que será lançada na próxima terça-feira, 28 de novembro, Meghan terá dito a Carlos, por meio de cartas, os nomes de duas pessoas. O escritor garante saber quem são, mas não os vai tornar públicos, pelo menos, para já. “As leis do Reino Unido impedem-me de revelar os nomes”, explicou.

A capa do livro.

Ainda assim, adianta que Carlos III, pai de Harry, está também isento das acusações. Aliás, o rei terá respondido “de forma adequada” às cartas da ex-atriz norte-americana, segundo consta no livro. O monarca terá mesmo explicado aos restantes elementos da família que as alegadas insinuações racistas são um dos motivos que causam desconforto aos duques de Sussex face aos outros membros da realeza.

As revelações controversas don autor não se ficam por aqui — o jornal “Independent” cita mais oito. Scobie assume que a família real está dividida entre a ambição, a suspeita e a competição, com o Príncipe e a Princesa de Gales no centro de todas as intrigas e estratagemas.

A obra expõe ainda as relações tensas no seio da realeza, especialmente entre o rei Carlos III e os filhos. O jornalista aponta o monarca como delator e adianta que é o rei que permite as fugas de informação sobre os filhos para a imprensa e que ganha com isso.

Scobie destaca uma alegada fratura entre o rei Carlos e o filho primogénito. Em “Endgame”, William é retratado como um príncipe ambicioso e de cabeça quente, determinado a liderar a família real no futuro. Acrescenta que a diferença de pontos de vista entre ambos poderá tornar-se um problema nos próximos anos.

O jornalista adianta ainda que as fugas de informações sobre Harry e Meghan foram um jogo “sujo” para desviar as atenções de William e Kate. E mais: confirma que o filho mais novo de Diana só soube da notícia da morte da avó pela imprensa e foi “abandonado à sua sorte” pelo irmão, não sendo informado sobre os detalhes das cerimónias fúnebres.

Em paralelo, fala sobre a relação dos irmãos e de que William está convencido de que Harry passou por uma lavagem cerebral, quando se mudou para os Estados Unidos da América. O jornalista não poupa críticas a Kate Middleton, que não faz mais do “acenar para as fotografias” e acusa-a de falar mais “sobre Meghan” do que com ela.

No final, Omid traz ainda uma atualização sobre o pai de Archie. Assegura que Harry “se encontra tranquilo e feliz”, dando prioridade à sua saúde física e mental. Já outros membros da família real, não parecem estar tão bem. Segundo o jornalista, o rei tem estado muito preocupado com o estado psicológico do irmão, Andrew, acusado de abusar sexualmente de uma menor.

Conhecido por ser um apoiante e amigo próximo dos duques de Sussex, Scobie esclarece que não escreveu o livro enquanto “amigo de Meghan” e que o casal não está envolvido na produção do livro.

Ainda não foram revelados detalhes sobre quando sairá a tradução em português, mas se quiser ler o original, pode encomendá-lo na Amazon. Custa 29 doláres (cerca de 27 euros).

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT