Livros

Térmita: a nova livraria do Porto tem livros a partir de 10 cêntimos

Abriu em novembro e pertence aos donos do Café Candelabro. É generalista, mas aposta nas edições independentes.
Tem 3500 livros à venda.

Desde 2009 que o Café Candelabro, no Porto, funciona como café, garrafeira e livraria. Originalmente, o espaço era um alfarrabista. Com o tempo, os livros foram perdendo espaço, mas os responsáveis encontraram uma solução há dois anos.

O antigo armazém de madeiras ao lado do Candelabro ficou disponível. “Nestes 11 anos, a renda foi sempre subindo e tornou-se impossível continuar a apostar nos livros”, conta à NiT um dos sócios, Hugo Brito, de 46 anos. “Mas este armazém vagou e nós conseguimos fazer um contrato de longa duração.” Era agora ou nunca, sendo que o processo foi demorado por causa das obras necessárias.

Assim, abriu em novembro a Térmita, a nova livraria da cidade. Tendo sido um armazém de madeiras, todo aquele espaço estava a ser consumido por bichos da madeira — incluindo térmitas. Depois da remodelação, o nome permaneceu — e também muitas das madeiras que fazem parte da história do local.

Agora, encontra por lá cerca de 3500 livros. Por enquanto a maior parte são cópias usadas, de todos os géneros, mas com foco para as edições independentes, de pequenas editoras, ou livros que não se encontram nas grandes superfícies.

O espaço é contíguo ao Candelabro.

“Temos ficção, livros de antropologia, artes, música, fotografia, etnologia, viagens. Queremos apoiar essas pequenas editoras que precisam de espaços como a Térmita e outros pelo país fora. Mas, quando falamos de livros usados, é muito um trabalho do acaso. Compramos coleções e nunca sabemos exatamente tudo o que lá há, é uma incógnita.”

Os livros podem ir desde os 10 cêntimos até àqueles que custam valores de três dígitos — tudo depende da edição, da raridade, do estado em que se encontra, entre vários outros fatores.

Ao mesmo tempo, o novo espaço da Térmita tem uma programação própria. Acolhem exposições ou instalações de artes plásticas, organizam concertos e lançamentos de livros, entre outro tipo de iniciativas, que serão mais regulares quando as restrições da pandemia deixarem de existir ou forem mais leves.

“É um espaço simples que quer ser — e é — mais uma livraria. É a nossa visão da livraria que gostávamos de visitar, só que fizemo-la nós.”

Hugo Brito é sócio do primo, Miguel Seabra, de 49 anos, com quem também gere o Café Candelabro. Hugo é formado em arqueologia, Miguel em belas-artes — e é o programador da Térmita. Ambos cresceram no Porto, apaixonados pela literatura.

Este espaço acolhe exposições e concertos.

“Sempre fui um leitor, desde que me lembro. Leio de forma disciplinada, faço questão de ler todos os dias, não posso passar sem isso. E sempre tive muitos livros, agora até acho que tenho demasiados, se isso é possível, e estou a tentar desfazer-me de alguns.”

Durante este Estado de Emergência, a Térmita está aberta de segunda a sexta-feira, entre as 15 e as 20 horas. É possível consultar o catálogo de livros online.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT