Música

“A canção é magnífica.” Líderes europeus elogiam a vitória ucraniana na Eurovisão

O país venceu o festival este sábado, dia 14 de maio. Várias figuras de destaque na União Europeia mostraram o seu agrado.
A banda Kalush Orchestra conquistou o troféu. (Instagram/Eurovision)

A vitória da Ucrânia no Festival Eurovisão da Canção que decorrer este sábado, dia 14 de maio, tem gerado imensas reações — umas mais positivas que outras. Enquanto uma grande percentagem dos europeus jubilam com o triunfo do país liderado por Volodymyr Zelensky, muitos fãs do concurso manifestam-se negativamente por acreditarem que a conquista ucraniana foi motivada por questões políticas. Apesar de dividir opiniões entre os espetadores, o resultado gerou consenso entre vários líderes europeus e da NATO, que manifestaram o seu apoio.

No caso da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO), foi o vice-secretário-geral da aliança, Mircea Geoana, que se expressou publicamente em relação à vitória. “Gostaria de dar os parabéns à Ucrânia por vencer o Festival da Eurovisão da canção. E isto é algo que não digo de forma ligeira porque ontem [sábado] vimos o enorme apoio público de toda a Europa e Austrália pela sua coragem”, declarou, citado pela agência Lusa.

Numa reunião informal da NATO, Geoana sublinhou que é importante frisar que “os russos lançaram a guerra mais brutal e cínica desde a Segunda Guerra Mundial”. Acrescentou ainda que “a canção é magnífica”.

Ursula Von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, foi uma das responsáveis europeias que parabenizou a vitória ucraniana. Aproveitou a rede social Twitter para transmitir uma mensagem de apoio em nome de toda a organização. “Hoje [ontem] à noite a vossa música conquistou o nosso coração”, escreveu. “Estamos a comemorar esta vitória em todo o mundo. A União Europeia está convosco”.

Também Charles Michel, presidente do Conselho Europeu, se manifestou. Numa partilha, onde misturou inglês e ucraniano, mostrou-se satisfeito com o resultado e acrescentou que espera que o evento possa ser realizado em Kiev, “numa Ucrânia livre e unida”. No entanto, o líder do país, Volodomyr Zelensky, já afirmou que pretende que o festival ocorra na cidade mártir de Mariupol já “livre, pacífica, reconstruída”.

As felicitações e os votos de que a Ucrânia possa organizar a edição de 2023 da Eurovisão continuaram. Roberta Metsola, presidente do Parlamento Europeu, e o alto representante para a política Externa da União Europeia, Josep Borrell, também mostraram o seu agrado. “Longa vida à música! Longa vida à Europa!”, escreveu Borrell.

A Ucrânia sagrou-se a grande vencedora da 66.ª edição do Festival Eurovisão da Canção este sábado, dia 14 de maio, em Turim, na Itália. A atuação da banda Kalush Orchestra, com “Stefania” arrecadou 631 pontos e valeu a terceira vitória no certame ao país. Pode ler aqui a história do grupo Kalush Orchestra, que levou a melhor na disputa contra os restantes participantes.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT