Música

A manifestação mais original do ano está a decorrer no Terreiro do Paço

Há dezenas de equipamentos no chão, deixados pelos técnicos de eventos. Vão ser projetados vídeos à noite nas fachadas dos edifícios.
O protesto começa às 20 horas.

O protesto está marcado para as 20 horas desta terça-feira, 11 de agosto, mas a Praça do Comércio, em Lisboa — também conhecida como Terreiro do Paço — já está repleta de dezenas de equipamentos do setor da organização de eventos que aqui se vai manifestar.

A iniciativa foi convocada pela Associação Portuguesa de Serviços Técnicos para Eventos (APSTE), formada por mais de 140 empresas da área. O objetivo é chamar a atenção do governo para um setor que se sente excluído dos mecanismos de apoio da pandemia de Covid-19 e que se encontra “desesperado” por não poder trabalhar.

As empresas que compõem a APSTE “representam mais de mil postos de trabalho diretos e cerca de três mil indiretos, entre os quais se encontram técnicos de som, iluminação, vídeo, riggers, stage hands e outros profissionais”, adianta a organização.

Segundo um inquérito realizado pela APSTE durante o mês de maio, “93 por cento das empresas associadas não efetuaram despedimentos até essa data, mas 60 por cento recorreram ao lay-off”.

Além disso, os dados que têm concluem que 56 por cento das empresas não terão liquidez suficiente para pagar os salários nos meses de agosto e setembro. 

Ao contrário de outros setores, “não há uma data definida para a sua reabertura, nem uma posição concreta por parte do governo, quanto às medidas a adotar para mitigar os danos causados nesta indústria, que tem feito um elevado esforço financeiro para manter postos de trabalho e as respetivas estruturas”, defendem.

A associação diz que o setor necessita de “apoios governamentais que ajudem a sobreviver durante este momento tão peculiar da nossa história, e que nos tem impedido de trabalhar e reencontrar as nossas equipas que tanto já fizeram pelo mundo audiovisual e artístico em Portugal.”

E acrescentam: “Precisamos de respostas mais concretas, por parte do governo, e medidas de apoio que nos permitam aguentar todo um setor que se encontra completamente imobilizado.”

Nesta noite de terça-feira, vão ser projetados vídeos de protesto nas fachadas dos edifícios do Terreiro do Paço. O lema é “Queremos um dia voltar”. A manifestação dura até às 22 horas e o uso de máscara é obrigatório, assim como o distanciamento social. A organização apelou a que os profissionais do setor usassem a cor preta para se manifestarem. O manifesto completo está disponível online.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT