Música

A música de todo o mundo volta a tocar no castelo de Sines — e em Porto Covo

O Festival de Músicas do Mundo regressa esta sexta-feira, dia 22 de julho, para nove dias de concertos em palcos distintos.
O festival prolonga-se por nove dias

Tal como os restantes festivais, o Festival de Músicas do Mundo (FMM) viu-se forçado a suspender as edições de 2020 e 2021 por causa da pandemia. Quase três anos depois a festa está de volta a Sines, mas também a Porto Covo, aldeia que recebe uma série de concertos pré-festival.

Criado em 1999, o FMM tem sempre procurado criar um cartaz que reúna artistas e géneros musicais de um circuito alternativo que raramente encontram lugar nos grandes festivais de verão. E foi com essa proposta que se tornou num dos eventos de culto do País.

O que em tempos era uma pequena iniciativa de três dias é agora um acontecimento que se prolonga por nove longos dias e se estende a duas localidades. Esta edição contará com mais de quatro dezenas de concertos.

O fim de semana inicial tem lugar em Porto Covo. Será num palco montado no centro da aldeia, no Largo Marquês de Pombal, que arrancam os concertos já esta sexta-feira, 22 de julho. Até domingo, 24, atuarão por lá nomes como a angolana Aline Frazão, a francesa Lucie Antunes, a cubana Daymé Arocena ou a grega Marina Satti. Outra nota importante: todos estes espetáculos têm entrada livre.

Denominador comum de todo o cartaz é a presença de pelo menos 20 artistas femininas e uma diversidade geográfica e de géneros musicais de relevo. Uma volta ao mundo em nove dias, à boleia de intérpretes vindos da Ásia, África, América Latina e de muitas outras origens.

Só a partir de segunda, 25, é que o FMM viaja os poucos quilómetros que levam até Sines, mas mesmo por lá, os espectáculos espalham-se por diversos locais. Primeiro, irão aterrar no Centro de Artes. Seguem-se as atuações no palco de sempre, montado no castelo, a partir de quarta, 27. Desta vez, os concertos só serão acessíveis a quem possuir bilhete, à exceção dos que têm lugar durante a tarde, no castelo.

À noite a festa muda-se novamente, aí para junto da praia, onde haverá mais um palco montado na Avenida Vasco da Gama, que tem entrada livre. Por lá passarão nomes como Kutu, Etuk Ubong, Flat Earth Society Orchestra, Club Makumba ou Guis Guiss Bou Bess.

Os principais locais com entrada controlada terão como destaques artistas como Angélica Salvi ou Paulo Bragança, Omara Portuondo, Mdou Moctar, James BKS, Dulce Pontes, Steam Down, Ana Tijoux, Niño de Elche, Crystal Murray ou Pedro Mafama.

Existem passes de dois (29 e 30 de julho) e quatro dias (27 a 30 de julho) e que custam, respetivamente, 30 e 50 euros. Os bilhetes diários para 27, 28, 29 ou 30 de julho custam entre 10 e 20 euros. Já os espetáculos no Centro de Arte de Sines custam 10 euros para os dias 25 e 26 de julho. Para o concerto único a 29 de julho, o valor é de cinco euros.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT