Música

Ana Moura recorda a morte do irmão: “Fui eu que dei a notícia aos meus pais”

A fadista desabafou sobre uma das fases mais difíceis da sua vida numa entrevista concedida a Daniel Oliveira.
Ana Moura acabou de lançar o seu novo projeto.

A cantora portuguesa Ana Moura, de 43 anos, foi a entrevistada do programa deste sábado, 12 de novembro, do “Alta Definição”. Em conversa com Daniel Oliveira, que conduz o formato da SIC, o rosto do fado português — que acaba de lançar o seu novo álbum, “Casa Guilhermina” — mostrou o seu lado mais vulnerável ao recordar vários momentos impactantes da sua vida pessoal, nomeadamente a morte do irmão.

O episódio foi retratado de forma crua e honesta. “Foi a minha sobrinha que me ligou. Fui eu que dei a notícia aos meus pais de que o meu irmão tinha morrido. Eu não sabia o que dizer, nem sei como é que eu disse… cheguei à porta dos meus pais, parei antes, em pânico”, confessou a Daniel Oliveira.

E acrescentou: “Ainda deixei na dúvida, que a coisa não tivesse mesmo acontecido, mas disse que tinha acontecido um acidente. Dei um comprimido a cada um para se acalmarem”.

A perda foi uma das linhas condutoras da entrevista, admitindo que passou a refletir sobre a sua relação com a morte e a sua própria existência aquando do luto. No programa da SIC, abordou ainda a sua relação com Prince, com quem mantinha uma grande amizade, e cuja morte lhe custou.

“Depois perdi a minha prima, que era a minha melhor amiga, éramos como gémeas”, adianta, sem esquecer a matriarca que inspirou o título do seu novo disco: “E a minha avó também, a minha avó Guilhermina”.

A artista não deixou de fora da conversa a forma como o seu papel enquanto mãe a tem transformado. Falou sobre a filha Emília, nascida da sua relação com Pedro Mafama, que a acompanha em todos os concertos e nas dezenas de viagens de avião que faz: “Sinto-me capaz de fazer tudo e faço com a Emília sempre comigo”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT