Música

Aquele que seria o primeiro festival LGBTIA+ de Portugal foi cancelado

A organização já tinha anunciado que estavam com várias dificuldades para tornar possível o evento prometido.
O evento decorreria de 1 a 3 de julho.

O LGBT+ Music Festival foi oficialmente cancelado, após algumas semanas de incerteza quanto ao seu futuro. A decisão foi anunciada através de uma publicação no Instagram.

“É com um enorme pesar no coração que temos de lhe dizer que tomámos a decisão devastante de cancelar o LGBT+ Music Festival. Lamentamos imenso anunciarmos isto tão perto do festival, mas fizemos mesmo de tudo para conseguirmos avançar com o evento mesmo que fosse numa escala menor”, lê-se no texto.

O enorme acontecimento musical que contaria com Iggy Azalea, Bimini Bon Boulash, Peaches, Todrick Hall, entre outros, iria decorrer na Alfândega do Porto de 1 a 3 de julho.

“Já enviámos mensagens a todos aqueles que compraram bilhete para tratarmos do processo de reembolso. Por favor verifiquem a vossa caixa de email”, escreve a organização.

Escusado será dizer que os comentários não são de apoio aos organizadores. Muito pelo contrário. Vários comentários à publicação no Instagram comparam o festival portuense ao Fyre Festival, um fiasco que deu origem a um documentário na Netflix. “A forma como isto foi tratado foi abismal. Ainda bem que não me apressei para comprar bilhetes”, escreve um utilizador. “Vemo-nos em tribunal” e “deviam ter muita, muita vergonha de vós mesmos” são outras das críticas.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT