Música

Associação de táxis diz que vídeo realizado por Dino D’Santiago “incita ao ódio”

Porém, a ANTUP lamenta o incidente com o músico português e diz que os profissionais devem estar à disposição do público.
O músico fez a denúncia na quarta-feira.

Face à denúncia de Dino D’Santiago em relação a um taxista que se recusou a transportá-lo para a sua casa na Amadora, a Associação Nacional Táxis Unidos de Portugal (ANTUP) enviou um comunicado de imprensa a diversos órgãos de comunicação social, reagindo publicamente ao caso.

A ANTUP “lamenta a situação” ocorrida, dizendo que “tomou conhecimento esta manhã, pela comunicação social, da situação denunciada pelo cantor Dino D’Santiago”. A associação relembra que o artigo 17 da lei 251/98 esclarece que “’os táxis devem estar à disposição do público’, existindo algumas exceções para a recusa do mesmo”.

A entidade apelou, porém, a que “qualquer tipo de situação onde a lei não seja cumprida deverá ser denunciada em sede própria a fim de seguir os trâmites legais”. A ANTUP considera que “a denúncia feita na Internet pelo cantor apenas denigre a imagem de um setor de forma abrangente incitando ao ódio, basta ver as dezenas de comentários”. “[É uma] atitude que também lamentamos.”

Dino D’Santiago tinha saído do Coliseu dos Recreios, no centro de Lisboa, quando decidiu ir para casa de táxi. Tentou solicitar um carro na praça de táxis do Rossio, mas o taxista ter-se-á recusado a aceitar a viagem — o músico apenas queria ir para casa, na Amadora.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Dino D’Santiago (@dinodsantiago)

“E esta m***** continua mesmo passados tantos anos”, explicou Dino D’Santiago, numa publicação nas redes sociais, partilhada na noite desta quarta-feira, 23 de novembro. “Acontecia-me sempre que chegava ao Porto e queria apanhar um táxi na praça de táxis da Batalha! Hoje saio do Coliseu dos Recreios e decido apanhar um táxi na praça do Rossio ao invés do habitual Uber, e a história repete-se! Talvez se o destino final não fosse a Amadora, a história poderia ter um final menos infeliz.”

No vídeo é possível ver o taxista, parado na praça de táxis, como se estivesse à espera de clientes, recusando-se a levar Dino D’Santiago a casa. Alega que está a aguardar por alguém específico. O músico explica-lhe que está a filmar e que vai denunciar o caso. Nos comentários, inúmeros amigos, fãs e colegas de profissão solidarizaram-se com a situação. Entretanto, os comentários da publicação foram desativados.

Dino D’Santiago mostrou-se depois dentro de um táxi, que conseguiu finalmente apanhar, com um motorista brasileiro. “Muito obrigado, Silvani. Tinha de ser do Brasil. Tanto reclamamos que temos muita gente a vir de fora, mas a empatia reconhece-se dessa forma. Teve de ser o Silvani a ter coragem de me trazer à Amadora. Obrigadão mesmo”, disse ao taxista, num vídeo partilhado nas InstaStories.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT