Música

Autópsia revela que vítimas de concerto de Travis Scott morreram por asfixia

Foi esta a conclusão dos exames feitos às 10 pessoas que morreram no espetáculo de 5 de novembro.
Foi um evento trágico

Asfixia. Foi essa a causa da morte, segundo os peritos, de cada uma das 10 pessoas que morreu no caos que teve lugar no concerto do rapper Travis Scott a 5 de novembro. É o que explica o relatório médico divulgado esta quinta-feira, 16 de novembro.

Durante o espetáculo no festival Astroworld, no Texas, uma súbita corrida para o palco provocou a queda e sucessivo atropelamento de vários espectadores. Muitos deles viram-se presos e espezinhados sob os pés da multidão que, no frenesim, não reparou sequer que isso acontecia. Os que repararam, nada puderam fazer.

De acordo com os médicos-legais, apenas uma das vítimas teria consumido drogas, que poderiam ter facilitado a morte. Mirza Danish Baig, de 27 anos, terá consumido cocaína e metanfetaminas, antes da morte por asfixia. A vítima mais nova do incidente foi Ezra Blount, tinha apenas 9 anos.

O relatório poderá agora servir de arma nas batalhas judiciais que se avizinham. Travis Scott e os organizadores do festival têm em mãos mais de 300 ações em tribunal, sendo que também estão sob alvo de uma investigação policial.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT