Música

Há uma boyband chinesa formada apenas por raparigas

Nem o conservadorismo dos géneros que caracteriza o país impediu que o grupo reunisse 750 mil seguidores, sem ter lançado um único single. A Acrush é assim, genderless e a quebrar barreiras.

“Elas só gostam da aparência masculina, do estilo despreocupado e querem cantar como homens".

A Acrush ainda não lançou seu primeiro single, mas sua página de fãs já atraiu mais de 750 mil seguidores após uma série de apresentações ao vivo. Os seus admiradores já as chamam de “The female husbands” (as mulheres dos maridos), um termo geralmente usado pelos fãs chineses para se referirem a estrelas pop masculinas. 

A mais recente boyband chinesa toca em todos os pontos comuns a um grupo desta categoria: cinco atrativos músicos, melodia optimista, e uma leal legião de fãs jovens e femininas. Mas há um pequeno (grande) detalhe que a distingue: esta boyband é composta inteiramente por raparigas.

A letra A no nome da banda refere-se a Adonis, uma figura na mitologia grega antiga cujo nome se tornou sinónimo de beleza masculina. A Acrush lançou seu primeiro videoclipe na passada sexta-feira, dia 28 de abril.

Acrush 出道发布会圆满结束!

A post shared by Acrush (@ffc_acrush) on

A China continua a ser um país conservador em termos de papéis de género, com a liderança das empresas e do governo predominantemente masculina e sexista. Os anúncios de emprego especificam com frequência o sexo desejado e cinco ativistas feministas foram detidas em 2015 por planearem eventos de consciencialização para o assédio sexual no âmbito do Dia Internacional da Mulher.

Mas Wang Tianhai, cuja companhia formou a banda, diz não ter intenção de passar uma mensagem política.

“Elas só gostam da aparência masculina, do estilo despreocupado e querem cantar como homens”, contou Wang ao jornal “The Guardian”.

“Querem expressar uma imagem positiva e ensolarada, para mostrar que as raparigas também podem ter uma boyband.”

Nem todo mundo aceitou o estilo: “Algumas pessoas não entendem e não aceitam nosso estilo andrógino, mas recebemos muito apoio das nossas fãs”, disse Lu Keran, 21 anos, líder da banda. Lu usa cabelo curto desde criança, e contou ao The Guardian que chegou a ser expulsa das casas de banho de mulheres por parecer um rapazinho.

Wang acrescentou: “Há preconceitos, e algumas pessoas pensam que, por causa do seu estilo, elas são homossexuais, e usam isso para criticar a banda.”

Li Yuchun ganhou Super Girl, uma versão feminina do Pop Idol, em 2005 com aparência juvenil. Li, que também usa o nome inglês Chris, manteve sua aparência andrógina e tornou-se uma das maiores estrelas da China, assinando acordos com a Coca-Cola e L’Oréal.

Apesar do estrelato de Li, alguns membros da Acrush disseram que se sentiam sozinhas antes da banda se formar.

“Sinto-me muito sortuda por ter encontrado um grupo de pessoas com a mesma opinião”, disse Lu. “Uma mensagem importante que queremos transmitir aos nossos fãs é que é importante sermos fiéis a nós próprios.”

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT