Música

Britney Spears recusa-se a voltar aos palcos enquanto for o pai a gerir os seus bens

Numa publicação revoltada nas redes sociais, a estrela pop assumiu esta posição em protesto contra uma decisão recente do tribunal.
Questão prolonga-se há 13 anos.

A partir de fevereiro deste ano, com a estreia de “Framing Britney Spears”, o tema da relação de Britney Spears com o pai tornou-se ainda mais discutido em todo o mundo. Mas para Britney, a questão prolonga-se há mais de uma década. E depois do recente contratempo em tribunal, que decidiu manter o pai e advogado da cantora como responsáveis pela gestão do seu património, há mais desenvolvimentos.

Numa longa publicação no Instagram, a cantora pop revelou que se recusa a voltar a atuar enquanto não voltar a ter controlo sobre os seus bens. Foi no final de junho que a própria Britney Spears deu um testemunho emocionante de quase 25 minutos, numa audiência em tribunal. Foi a primeira vez que a cantora falou publicamente sobre este assunto.

Enquanto a batalha legal se prolonga, a cantora anunciou, já na madrugada de sábado para este domingo, 18 de julho, que se recusa a voltar a maquilhar para subir ao palco e atuar perante os fãs enquanto não puder tomar decisões sobre a sua própria música.

A cantora diz ainda que esta questão legal lhe matou os sonhos. “A única coisa que tenho comigo é a esperança, que é uma coisa muito difícil de matar, mas há pessoas que continuam a tentar”, escreveu, revoltada.

Britney Spears confessa ainda não ter gostado da forma como foram recordados episódios menos positivos da sua vida nos documentários e reportagens sobre a batalha legal que enfrenta, mas que isso “é passado”.

Por entre alguns palavrões à mistura, declara de forma perentória: “Não me vão ver em palco tão cedo com o meu pai a decidir o que visto, digo, faço ou penso. Faço isso há 13 anos”.

Ao invés, admite continuar a partilhar vídeos e conteúdos com os fãs a partir de casa. “Se não quiserem ver o meu rabo a dançar, ou não for ao nível dos vossos padrões, vão ler a porra de um livro”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT