Música

Câmara de Lisboa cede edifício na Praça da Alegria ao Hot Clube por 50 anos

O spot de jazz mais antigo do País viu-se obrigado a fechar portas há cerca de um ano, devido a questões estruturais.
Boas notícias.

Com o futuro incerto desde o início do ano passado, o Hot Clube de Portugal, o clube de jazz mais antigo do País e um dos mais antigos da Europa, foi obrigado a fechar portas na Praça da Alegria devido a questões estruturais do edifício, sem previsão de abertura. Agora, a sala vai voltar à morada inicial: o número 48 da Praça da Alegria.

A Câmara Municipal de Lisboa vai ceder o espaço onde sempre funcionou ao Hot Clube de Portugal, mediante o pagamento de uma prestação anual. Em contrapartida, o clube ficará a cargo da reabilitação e recuperação do edifício, que se situa nos números 47 a 49 da Praça da Alegria. As obras estão previstas arrancar ainda este ano e irão prolongar-se durante o próximo. O spot lisboeta compromete-se ainda “a retomar a sua atividade no local já em 2025”, após ter sido suspensa em janeiro de 2023.

“O Hot Clube presta um serviço de excelência à cidade e contribui de forma ímpar para a sua dinamização cultural, projetando Lisboa como uma referência pulsante da Cultura e, neste caso particular, da música jazz”, explicou Carlos Moedas., citado pelo “ECO”.

Nos 12 meses seguintes à celebração do contrato, o grupo terá de “elaborar e apresentar” à CML “os projetos das obras de recuperação mais profundas e de adaptação do imóvel cedido em direito de superfície ao fim a que se destina”.

Mesmo fechado, o Hot Clube tem vindo a realizar várias atividades em parceria, em produções exteriores e em diferentes pontos da cidade, como o ciclo de jazz no Parque Mayer, que aconteceu em janeiro. A Escola de Jazz Luiz Villas-Boas também vai continuar a funcionar no edifício da Orquestra Metropolitana de Lisboa.

O Hot Clube de Portugal foi fundado em 1948, por Luiz Villas-Boas e por um grupo de amantes deste estilo de música. Em 2009, a cave onde funcionava o clube, num edifício igualmente na Praça da Alegria, ficou completamente destruída num incêndio. Dois anos depois, reabriu ao público num espaço mais moderno, situado ao lado da antiga cave.

Áudio deste artigo

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT