Música

Collect: o novo oásis em Lisboa para os fãs de música eletrónica

Fica em Santos e a grande especialidade são os álbuns usados — e aqueles que foram tocados ao vivo.
O projeto da Collect começou a 10 de dezembro.

No final dos anos 90, o algarvio João Maria Girão mudou-se para Londres, no Reino Unido. Foi lá que se apaixonou pela música eletrónica — em 1999 já era DJ residente de um clube na zona de Bricklane, o Coffee 2001.

“Enganei o meu irmão e comprámos dois pratos a meias. Foi assim que começou”, conta João Maria (é assim mesmo o seu nome artístico) à NiT. Hoje, passados 20 anos, dá o primeiro passo de um projeto que o liga ao irmão, Bernardo Girão, e à companheira de tantas aventuras na indústria da música eletrónica, Mariana Barosa.

Chama-se Collect e a ideia é ser um projeto dividido em três partes: uma loja de discos, uma rádio digital e um espaço de restauração. Só vai funcionar desta forma em 2019, num espaço que ainda não está pronto.

Contudo, já se pode visitar a loja num espaço provisório na zona de Santos. Funciona como uma espécie de showroom, por marcação — mas está aberto a todos os que contactarem o espaço através das suas redes sociais, sobretudo no Facebook. Assim que marcar uma data e uma hora, um dos três responsáveis pelo projeto vai dar-lhe a morada para ir conhecer os discos.

Por enquanto são cerca de dois mil que estão disponíveis. Todos de música eletrónica, sobretudo dentro das áreas do house e do techno, e quase todos em segunda mão — a grande maioria já foi tocada em clubes por João Maria Girão e Mariana Barosa (que assina como Mary B enquanto DJ).

“Vamos ser fortes nos discos de segunda mão, é o nosso foco principal, estamos à procura de coleções, a trabalhar com distribuidores e já tínhamos muito material”, conta João Maria. Os discos variam entre os 5€ e os 150€. “A maior parte são dos anos 90. Ao mesmo tempo que nos estamos a desfazer destes discos muito especiais, estamos a comprar outros especiais também.”

O DJ toca sempre com vinil. “Coleciono há muitos anos. Neste momento, por causa da loja, fiquei com menos discos, mas tudo o que tenho considero que é muito especial. Para mim, uma coleção de discos é isso: não é a quantidade, é a qualidade.”

João Maria Girão, com 41 anos, e Mariana Barosa, 40, são mais conhecidos por passarem música — mas a maior parte do seu trabalho é feita nos bastidores da indústria. Juntos fazem há muitos anos programação em festivais e em clubes, além de terem gerido editoras. João Maria é um dos responsáveis pelos festivais Lisb-On, que todos os anos ocupa o Parque Eduardo VII, em Lisboa, e Lisboa Electronica — festival mais especializado, focado nas editoras locais, no equipamento e nas palestras sobre o mundo da música eletrónica. Acontece na Lx Factory.

A loja tem cerca de dois mil discos.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT