Música

Como duas fãs criaram um incrível musical de “Bridgerton” no TikTok

A dupla conquistou um Grammy esta madrugada, batendo espetáculos e compositores conceituados.
Abigail Barlow e Emily Bear têm 23 e 20 anos.

E se “Bridgerton” fosse um musical? Foi com esta pergunta que tudo começou para Emily Bear e Abigail Barlow, no TikTok. De repente, criaram um fenómeno viral que conquistou um público enorme. A consagração chegou na madrugada desta segunda-feira, 4 de abril, quando a dupla venceu o Grammy de Melhor Álbum de Musical.

“Há um ano, quando fiz a pergunta à Internet, nunca poderia imaginar que viríamos a ter um Grammy nas nossas mãos. Queremos agradecer a todos que nos acompanharam online a criar deste álbum do zero”, disse Barlow no discurso de aceitação do prémio.

As duas amigas, de 23 e 20 anos, bateram espetáculos do mundo real como “Cinderella”, de Andrew Lloyd Webber; “Les Misérables: The Staged Concert”; a gravação do elenco de “Girl from the North Country”; e “Snapshots”, de Stephen Schwartz.

Este não foi o primeiro “musical” criado no TikTok (já houve uma homenagem idêntica a “Ratatui”) mas foi o primeiro a ser nomeado e a ganhar um Grammy. Barlow e Bear também foram as mais jovens concorrentes de sempre ao galardão.

Como tudo começou para Barlow & Bear

Abigail Barlow e Emily Bear conheceram-se através de um amigo em comum. Ambas trabalham na área das bandas sonoras e de composição e produção de música para publicidade. Ambas são experientes na criação de conteúdos musicais para as plataformas digitais. Em 2020, em dezembro, durante o confinamento, “Bridgerton” estreou na Netflix (a segunda temporada chegou neste mês de março à plataforma de streaming).

Barlow assistiu à série e algo particular que a levou a escrever uma canção. “Foi uma fala que realmente me inspirou, a forma como o diálogo estava escrito era muito poética. Por isso escrevi a primeira canção, ‘Ocean Away’, e foi assim que começou”, recordou à revista “Entertainment Weekly”.

“A Abigail mandou-me uma mensagem na noite em que começou a ‘Ocean Away’ e disse ‘meu Deus, Emily, e se ‘Bridgerton’ fosse um musical?’ Tive a mesma reação que o resto do mundo — ‘meu Deus, sim!’”, disse à mesma publicação Emily Bear.

Começaram a trabalhar juntas e, em pouco mais de um mês, composeram 14 canções originais. Todas inspiradas na história e nas personagens de “Bridgerton”, série adaptada da saga literária de Julia Quinn. O que deu origem a todo o projeto foi a reação estrondosa dos fãs à primeira música.

Um detalhe importante é que, antes, Abigail Barlow já partilhava momentos da construção das suas canções no TikTok. Por isso, também quiseram mostrar este processo aos seguidores — o que foi bastante útil, porque receberam inclusive dicas de fãs que influenciaram as letras ou a parte instrumental de cada tema. “Era uma série que toda a gente estava a ver… Foi como se tivéssemos a fazer um workshop instantâneo, a ouvir em direto opiniões bastante fortes”, contou Bear ao “Buzzfeed”.

A popularidade do fenómeno atingiu outras proporções quando chegou a outros criativos. O grupo EL Choreography, por exemplo, começou a criar coreografias para cada canção. E as estrelas da Broadway Joshua Henry e Samantha Barks fizeram as suas versões dos temas. 

O musical não oficial de “Bridgerton” pode ser ouvido nas plataformas digitais e está disponível para ser adquirido em vinil desde setembro. As canções somam milhões de plays em serviços como o Spotify ou o iTunes. 

Contudo, ainda não se materializou em palco, o que não significa que não possa acontecer um dia. “Fomos abordadas por pessoas muito interessantes com algumas oportunidades bastante entusiasmantes”, disseram as criadoras também à “Entertainment Weekly”.

E já apontaram alguns nomes de sonho que gostariam de ver numa potencial produção musica não oficial de “Bridgerton”: Patina Miller como Lady Danbury, Cynthia Erivo ou Audra McDonald como a rainha Charlotte e a própria Abigail Barlow como Daphne. A Netflix nunca se posicionou publicamente sobre este projeto — mas a questão dos direitos de autor poderia ser um desafio para concretizar o musical.

O sucesso do projeto é ainda mais relevante porque as duas amigas, na altura, estavam numa fase difícil e frustrante — os seus clientes estavam parados por causa da pandemia. O sucesso no TikTok foi também uma vitória — permitiu democratizar um fenómeno popular que conquistou a legitimação da indústria nestes Grammys.

Conheça os principais vencedores dos Grammys deste ano — e recorde as piadas feitas por Trevor Noah e outros intervenientes sobre o caso de Will Smith nos Óscares. Saiba também tudo o que já se sabe sobre a terceira temporada de “Bridgerton”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT