Música

Como Gwyneth Paltrow inspirou a música dos Coldplay ao longo dos anos

A atriz americana foi casada com o vocalista Chris Martin e chegou a participar numa música. O ex-casal tem dois filhos.
Gwyneth Paltrow e Chris Martin conheceram-se em 2002.

Em dezembro de 2015, os Coldplay lançaram o álbum “A Head Full of Dreams”. A quarta faixa do disco é “Everglow” e inclui um detalhe que surpreendeu muitos fãs. A atriz americana Gwyneth Paltrow que, na altura,  se estava a divorciar do vocalista Chris Martin, canta alguns versos no tema. A verdade é que Paltrow sempre inspirou bastante a criatividade de Martin.

Os dois ter-se-ão conhecido no ano de 2002, nos bastidores de um concerto dos Coldplay. Na altura, a banda britânica tinha acabado de lançar o segundo álbum, “A Rush of Blood to the Head”. O primeiro, “Parachutes”, tinha sido editado dois anos antes.

Gwyneth Paltrow já era uma estrela. Nos últimos anos tinha feito “A Paixão de Shakespeare”, “O Talentoso Mr. Ripley” ou “Os Tenenbaums – Uma Comédia Genial”. A atração entre a atriz e o cantor terá sido imediata. Casaram-se um ano depois, numa cerimónia discreta realizada a 5 de dezembro de 2003.

O pai de Gwyneth já não estava vivo quando a filha casou. Bruce Paltrow, que era realizador, morreu de pneumonia em outubro de 2002. Gwyneth Paltrow ficou bastante abalada com a morte do pai, que tinha apenas 59 anos. Chris Martin terá desempenhado um papel essencial no re-equilíbrio emocional da atriz.

Foi depois de lidar com todos estes sentimentos de perda e choque que Chris Martin escreveu aquele que seria um dos maiores sucessos de sempre dos Coldplay. “Fix You” foi um single do álbum “X&Y” e é diretamente inspirado na morte do pai de Gwyneth Paltrow e no impacto que teve na filha.

“‘Fix You’ era ele a tentar-me pôr-me boa novamente depois de o meu pai morrer. Foi muito simpático”, reconheceu Paltrow numa entrevista à Sirius XM sobre o assunto. A atriz assumiu que a música dos Coldplay a ajudou bastante (e ao irmão) a processar o luto e a lidar com a perda do pai.

O casamento de Paltrow e Martin durou mais de uma década.

Para os Coldplay, “Fix You” foi um sucesso gigantesco. Tanto que quase se tornou um problema. O lançamento do álbum “X&Y” aconteceu mais tarde do que o previsto porque a banda sentia que o single tinha subido imenso a fasquia. Em setembro de 2021, a revista “Rolling Stone” considerou-a como uma das melhores 400 canções de sempre.

O mesmo álbum incluía o tema “Swallowed in the Sea”, também escrito durante essa altura, em que Martin estava profundamente envolvido no processo de luto de Paltrow. “É muito difícil para mim ouvir algumas daquelas canções. Não consigo ouvir a ‘Swallowed in the Sea’ sem chorar”, disse a atriz numa entrevista ao apresentador britânico Jonathan Ross. “Estou espantada que ele tenha ficado comigo, porque eu estava um desastre.”

A filha de Martin e Paltrow, Apple, nasceu em Londres em maio de 2004. Na altura, os Coldplay lançaram o tema “I Am Your Baby’s Daddy” sob o nome The Nappies para antecipar o nascimento, enquanto Gwyneth Paltrow estava grávida. A paternidade também inspirou outro dos singles de “X&Y”, “Speed of Sound”.

Antes disso, em 2003, os Coldplay tinham lançado “Moses”. Era um single promocional do álbum “Coldplay Live 2003” — que também foi diretamente influenciado pela relação de Chris Martin com Gwyneth Paltrow. Foi escrita em 2002. O vocalista disse que a canção era “sobre apaixonar-se pela mulher mais bonita do mundo”. Em abril de 2006, nasceu o segundo filho do casal. O nome escolhido foi, claro, Moses.

Formaram um casal durante mais de dez anos, enquanto os Coldplay lançaram os discos “Viva la Vida or Death and All His Friends” e “Mylo Xyloto”. Em março de 2014 anunciaram o fim da relação. Dois meses depois, foi lançado o álbum “Ghost Stories”, fortemente influenciado pela separação.

É um disco melancólico, onde Chris Martin não hesita em abordar os sentimentos de solidão ou de sensação de coração partido. Em “Magic”, o cantor fala em estar “partido em dois” pelo amor.

Martin, Paltrow e dois filhos — Apple e Moses.

“O que ‘Ghost Stories’ significa para mim é que, tens de te abrir ao amor e, se o fizeres mesmo, claro que por vezes vai ser doloroso. Mas depois será ótimo, até certo ponto”, disse Chris Martin numa entrevista ao “Today”. 

O processo de divórcio prolongou-se até 2016. Mas, ao contrário da grande maioria das separações — inclusive de figuras públicas —, foi pacífica e os dois ficaram amigos. Tanto que Chris Martin convidou Gwyneth Paltrow para cantar os tais versos de “Everglow”, a música que referimos no começo deste artigo.

Segundo a “Vogue”, na altura Martin assumiu tratar-se de uma canção inspirada “por um ente querido ou uma situação ou um amigo ou uma relação que acabou”. Paltrow canta os versos “So how come things move on? How come cars don’t slow” e “And we swore on that night, we’d be friends ’til we die”.

Numa entrevista à revista “Q”, Chris Martin admitiu que aquelas frases específicas foram ditas por Gwyneth Paltrow durante o processo de divórcio. “Ela teve a ideia, por isso, disse-lhe: ‘Haveria alguma hipótese de cantares os versos, que foram uma ideia tua?’”.  A atriz respondeu que sim. Mesmo durante o processo de divórcio, os dois continuaram a fazer férias com os filhos e a celebrar ocasiões especiais juntos.

Chris Martin continuou a namorar atrizes. Segundo os rumores, terá tido um relacionamento curto com Jennifer Lawrence e também um romance com Annabelle Wallis. Desde o outono de 2017 que mantém uma relação discreta com Dakota Johnson. O músico tem hoje 44 anos.

O novo álbum dos Coldplay, “Music of the Spheres” — que foi lançado a 15 de outubro —, tem 12 músicas. Até agora, não foi revelado se alguma delas foi sido inspirada na sua ex-mulher (ou nalguma das namoradas que se seguiram). 

A digressão especial de apresentação do disco vai ser a mais sustentável de sempre. Inclui um pormenor improvável: os fãs vão ter de saltar no recinto para que o palco receba energia elétrica. Infelizmente, poderá não passar por Portugal — pelo menos não foi ainda confirmada qualquer data no nosso País.

Carregue na galeria para conhecer os principais concertos que vai poder ver em Portugal até ao final do ano. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT