Música

Eurovisão 2023: Glasgow e Liverpool são as cidades finalistas para receber o festival

A estação de televisão britânica BBC, responsável pela organização do evento, tirou Manchester, Leeds e Birmingham da corrida.
Já só restam duas hipóteses.

Depois da final do Festival Eurovisão da Canção de 2022, onde a Ucrânia se sagrou vencedora, o país anfitrião do próximo ano passou a ser uma incógnita, devido à invasão russa do país a 24 de fevereiro. Dadas as circunstâncias, organizadores optaram por escolher o Reino Unido — que ficou na segunda posição —, para receber o evento. Agora resta saber qual será a cidade anfitriã.

Glasgow e Liverpool são as duas finalistas das vinte candidatas a acolherem o festival. De acordo com o canal de televisão BBC, que irá organizar a competição em 2023, locais como Birmingham, Leeds, Manchester, Newcastle e Sheffield ficaram para trás na corrida.

Se a cidade escocesa for selecionada, prevê-se que o grande evento musical aconteça no OVO Hydro, com mais de 14 mil lugares. Por sua vez, em Liverpool, destaca-se a M&S Bank Arena, preparada para receber 11 mil fãs. É preciso ter em conta que os requisitos impostos ao anfitrião incluem um espaço com uma lotação mínima de 10 mil pessoas e que permita o acesso rápido a um aeroporto com voos internacionais e hotéis nas redondezas onde os visitantes de todo o mundo se possam instalar.

Esta será a nona edição do Festival da Eurovisão a decorrer em território britânico. A primeira vez foi em 1960 e a última em 1998. Londres foi anfitriã por quatro vezes, mas o evento também já chegou a Edimburgo, Brighton, Harrogate e Birmingham.

Os ucranianos Kalush Orchestra, com o tema “Stefania”, foram os vencedores deste ano da iniciativa. Leia também este artigo da NiT sobre as origens do grupo criado em 2019 que já era um sucesso no país de origem.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT