Música

Factos e mitos: tudo o que sabemos sobre o acidente de Sara Carreira

As câmaras da A1 registaram todos os embates e vão ajudar as autoridades a chegarem a uma conclusão.
Sara Carreira tinha 21 anos.

A tarde estava chuvosa, o piso da A1 entre Santarém e o Cartaxo estava escorregadio. Para piorar tudo, o nevoeiro afetava a zona onde, pelas 18h35, se registou um acidente.

Seria esse acidente que faria uma vítima mortal: a cantora Sara Carreira, filha de Tony Carreira, com apenas 21 anos. O que aconteceu entre o quilómetro 60 e 61 da principal autoestrada no final de tarde de sábado, 5 de dezembro, começa agora a ser desvendado.

A estrada concessionada pela Brisa é controlada por diversas câmaras de vigilância, cujas gravações foram imediatamente requeridas pela GNR — isto porque está em curso uma investigação para apurar as causas da morte de Sara Carreira e, sendo caso disso, apurar igualmente de quem será a responsabilidade do embate mortal.

Esta quinta-feira, 10 de dezembro, foram divulgadas as primeiras descrições das imagens de videovigilância que permitem esboçar o que terá realmente acontecido aos quatro carros envolvidos.

Ainda com muitas questões por responder, recordamos tudo o que se sabia e se sabe sobre o acidente — enquanto mais pormenores não são revelados pelas autoridades.

As condições meteorológicas (e da estrada)

A chuva e o nevoeiro que se fazia sentir nesse final de tarde foram apenas um dos elementos na equação. De acordo com informações reveladas por uma fonte policial, citadas pelo “Jornal de Notícias”, essa zona da A1 é “escura” e “propícia à redução de visibilidade”, sobretudo “quando chove com alguma intensidade”, podendo ocorrer “acumulação de óleos”. O “Correio da Manhã” sublinha o intenso nevoeiro que se fazia sentir no momento do acidente, visível nas imagens disponibilizadas às autoridades. 

As más condições meteorológicas foram confirmadas por outras testemunhas. “”Eles vinham do Porto, vinham felizes, tranquilos, acabaram por apanhar uma zona com muito nevoeiro”, explicou Leandro, cantor e amigo de Ivo Lucas. 

Pelo local terá ainda passado Sérgio Rosado, dos Anjos, que revelou as condições que enfrentou: “Ontem, infelizmente, passámos pelo local do acidente (…) Muita chuva. Uma chuva torrencial. Não se via nada a frente. Um piso muito perigoso”. 

Os outros carros

Sem acesso às imagens, o acidente é apenas descrito por quem as viu. Os relatos revelam que tudo começou com uma carrinha Volkswagen Passat que começa a mostrar uma trajetória irregular, ziguezagueando entre a faixa da direita e do meio. Segundo as autoridades, estima-se que o automóvel circulasse a uma velocidade máxima de 70 a 80 km/h.

É nesse momento que nas imagens surge o Volvo V50 de Cristina Branco, que é incapaz de evitar o embate nas traseiras da carrinha. O choque faz girar o carro que acaba por ficar imobilizado na faixa de rodagem. A Passat ficou imobilizada do lado direito, fora da faixa de rodagem.

A fadista e a filha acabam por conseguir deixar a viatura e encontrar refúgio do trânsito que vinha na sua direção no interior do separador central. Entretanto, antes da chegada ao local do Range Rover Evoque onde seguia Sara Carreira e Ivo Lucas, pelo menos dez carros passaram por ali e conseguiram evitar o choque, isto segundo informações reveladas pelo “Correio da Manhã”

O embate

O carro onde seguia Sara Carreira foi o único que não conseguiu evitar os obstáculos. Acabou por embater no Volvo V50 imobilizado em contramão. Ao chocar com o lado frontal direito do automóvel, o Range Rover ter-se-à virado e capotado por pelo menos quatro vezes, até parar finalmente, já a 100 metros do embate. Pelo caminho perdeu duas rodas e ficou praticamente irreconhecível, com a carroçaria frontal praticamente esmagada.

O relato avançado pelo “Jornal de Notícias” revela que os outros dois carros acabaram por embater sem grande gravidade no Volvo e na Passat, que permaneciam no local.

A velocidade

É por enquanto uma das grandes incógnitas do acidente. De acordo com as informações avançadas pela imprensa, que citam fontes policiais com acesso às imagens, não é revelada qualquer estimativa da velocidade a que o carro de Ivo Lucas e Sara Carreira seguiria.

Sabe-se, no entanto, que cerca de dez carros desviaram-se com sucesso dos automóveis imobilizados em plena autoestrada, sendo que o Range Rover terá sido o único a não conseguir fazê-lo — e como consequência, despistou-se com violência, capotando por quatro vezes e parando apenas a 100 metros do local do embate.

Esta é uma informação que só poderá ser devidamente apurada quando terminarem as perícias policiais que estão a ser feitas pelas autoridades — e cujas conclusões ainda não são conhecidas.

Os ferimentos

Informações oficiais revelam que do acidente resultaram três feridos. A fadista Cristina Branco e a filha de 10 anos sofreram ferimentos ligeiros e já tiveram alta do hospital.

O ator Ivo Lucas é o único ferido grave, internado com uma fratura exposta no pulso. Já fora de perigo, o condutor do Range Rover está a aguardar uma cirurgia não urgente no Hospital de Santa Maria, depois de exames terem revelado um derrame num pulmão.

O único óbito resultante do acidente foi o de Sara Carreira que terá tido uma morte imediata.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT