Música

Grammys: aos 18 anos, Billie Eilish é a grande vencedora dos prémios

Só tem um álbum no currículo, mas foi o suficiente para ter milhões de fãs em todo o mundo — e várias distinções.
A artista tem 18 anos.

Esgotou em poucas horas a Altice Arena, em Lisboa, quando veio pela primeira vez a Portugal, repetiu o feito em vários países e, com apenas com álbum lançado, foi a grande vencedora dos Grammy Awards 2020. A artista de 18 anos ganhou cinco prémios na cerimónia que decorreu este domingo, 27 de janeiro, no Staples Center, em Los Angeles, Estados Unidos.

Num evento que ficou marcado pela homenagem a Kobe Bryant, assim como da sua filha de 13 anos, Gianna, que morreram horas antes num acidente de helicóptero, a 61.ª foi bastante emotiva. 

Depois de um minuto de silêncio no início da gala, Alicia Keys, a apresentadora dos Grammys, revelou que toda a organização estava devastada com a notícia. “Nunca pensámos ter de começar o espetáculo assim”, disse.

A cerimónia continuou, ainda que com várias referências à estrela de basquetebol, numa noite em que Billie Eilish foi a grande vencedora, conquistando cinco Grammys: Álbum do Ano, Gravação do Ano, Canção do Ano, Melhor Artista Revelação e Melhor Álbum Pop Vocal.

“Fizemos [Billie e o irmão Finneas O’Connell] esta música no nosso quarto. Esta é a mensagem para os miúdos que fazem o mesmo: um dia podem ganhar um destes”, disse a cantora sobre “Bad Guy”, a música fenómeno em todo o mundo que venceu na categoria de Canção do Ano.

Quem também se destacou foi Lizzo, que recebeu três prémios, entre eles o de Melhor Atuação Pop, com “Truth Hurts”.

Veja, a seguir, os vencedores das principais categorias.

Álbum do Ano
“When We All Fall Asleep Where Do We Go”, de Billie Eilish

Gravação do Ano
“Bad Guy”, de Billie Eilish

Canção do Ano
“Bad Guy”, de Billie Eilish

Melhor Artista Revelação
Billie Eilish

Melhor Performance Pop de Duo ou Grupo
“Old Town Road”, de Lil Nas X Featuring Billy Ray Cyrus

Melhor Disco de Country
“While I’m Livin’”, de Tanya Tucker

Melhor Música de Rap
“A Lot”, de 21 Savage e J. Cole

Melhor Disco de R&B
“Ventura”. de Anderson .Paak

Melhor Disco de Rap
“Igor”, de Tyler, The Creator

Melhor Álbum de Comédia
“Sticks & Stones”, Dave Chappelle

Melhor Álbum de Teatro Musical
“Hadestown”, de Anaïs Mitchell

Melhor Álbum de Música Alternativa
“Father of the Bride”, de Vampire Weekend

Melhor Composição Instrumental
“Star Wars: Galaxy’s Edge Symphonic Suite”, de John Williams

Melhor Canção Composta para Audiovisual
“I’ll Never Love Again”, de Lady Gaga

Melhor Álbum Folk
“Patty Griffin”, de Patty Griffin

Melhor Videoclipe
“Old Town Road (Official Movie)”, de Lil Nas X & Billy Ray Cyrus

Melhor Performance Solo de Pop
“Truth Hurts”, de Lizzo

Melhor Álbum Pop Vocal
“When We All Fall Asleep, Where Do We Go?”, de Billie Eilish

Melhor Atuação R&B
“Jerome”, de Lizzo

Melhor Gravação Dance
“Got to Keep On”, de The Chemical Brothers

Melhor Performance de Rock
“This Land”, de Gary Clark Jr.

Melhor Álbum de Rock
“Social Cues”, de Cage The Elephant

Melhor Canção de Rock
“This Land,” de Gary Clark Jr., compositores (Gary Clark Jr.)

Melhor Álbum Urbano Contemporâneo
“Cuz I Love You (Deluxe)”, de Lizzo

Melhor Performance de Rap
“Racks in the Middle, de Nipsey Hussle part. Roddy Ricch & Hit-Boy

Produtor do Ano, Não-Clássico
Finneas

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT