Música

Impulso: o festival das Caldas da Rainha vai durar um ano inteiro (com 24 concertos)

O evento regressa no final de junho. Tó Trips, David Bruno, Montanhas Azuis e Luís Severo fazem parte do cartaz.
Tó trips vai atuar no dia 11 de novembro.

Após uma edição que não chegou a acontecer, por causa da pandemia, o festival Impulso está de volta. Vai decorrer numa sala com lugares sentados e no mesmo local de sempre, a cidade das Caldas da Rainha. Vão ser 24 concertos espalhados por 12 meses, ou seja, dois espetáculos por noite, uma noite por mês. O programa começa já a 26 de junho no Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha (CCC).

A edição arranca com o jovem músico e produtor que vive da constante experimentação, FARWARMTH, e o quarteto lisboeta Paus. No mês seguinte, os espetáculos são no dia 21, com GUTA (alter-ego de Cátia Sá), cujo estilo musical brinca com a eletrónica, música experimental e pop. A noite acaba com uma experiência audiovisual proporcionada pelo grupo First Breath After Coma, que apresentará o seu novo álbum “NU”, num formato concerto-filme.

Os dois concertos de agosto serão no dia 6, com April Marmara, cujas músicas passam por epopeias imaginadas e romances vividos; e o quinteto de Montanhas Azuis, que se estreia nessa mesma noite após a junção de Miguel Nicolau e Ana Araújo ao trio original formado por Marco Franco, Norberto Lobo e Bruno Pernadas.

A 30 de setembro, o Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha vai contar com a presença de Acácia Maior, que misturam a morna e o reggae ao mesmo tempo que homenageiam a cultura cabo-verdiana. Na mesma noite,  atua o artista de Vila Nova de Gaia David Bruno, um nome cada vez mais firmado no seio da música nacional.

Na noite de 21 de outubro é a vez de Luís Severo, escritor de canções e revitalizador do cancioneiro português apresentar-se ao público. Após o concerto do artista, será a vez de Vaiapraia subir ao palco, com a singularidade do queerpunk, estilo musical que junta o punk ao movimento LGBTQIA+.

11 de novembro será o dia para ouvir a voz, os riffs e o ritmo da bateria de Glockenwise; seguido de Tó Trips, guitarrista dos Dead Combo que tem vindo a construir um repertório a solo a par da sua presença na banda.

No último mês do ano, no dia 10, a música está por conta dos Sensible Soccers, que vão apresentar ao vivo o disco “Manoel”, com data prevista de lançamento para setembro. A última atuação de 2021 será feita por Kiko Dinucci, fundador do grupo Metá Metá.

Os nomes para o segundo semestre de Impulso serão anunciados em janeiro de 2022, confirmando-se para já a renovação da parceria iniciada em 2019 com o DocLisboa. O festival vai ter, então, um ciclo de cinema documental a decorrer entre janeiro e junho do próximo ano.

Os bilhetes para as primeiras sete noites do Impulso 2021 já estão disponíveis online. Cada uma tem o custo de 10€, ou 5€, para estudantes. Podem ser adquiridos diretamente no CCC e na BOL Bilheteira Online, FNAC, Worten, CTT e restantes pontos aderentes. Todas as noites começarão às 21h30 no Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT