Música

Está confirmado: vocalista do grupo vencedor da Eurovisão não consumiu drogas

A polémica surgiu com a vitória da banda, mas o músico já tinha dito que se tratava de um mal-entendido. O teste veio comprovar isso.
Måneskin foram os grandes vencedores desta edição da Eurovisão

A noite de vitória dos italianos Måneskin na Eurovisão não foi só marcada pelos festejos, mas também pela polémica das imagens captadas daquilo que parecia ser o vocalista a consumir cocaína. O resultado do teste pedido pelo próprio grupo já foi divulgado e é negativo, confirma a European Broadcasting Union, a entidade que organiza a Eurovisão.

“Seguindo as alegações do uso de drogas na Green Room da final da Eurovisão no sábado, 22 de maio, a European Broadcasting Union (EBU), a pedido da delegação italiana, conduziu uma revisão minuciosa dos factos, incluindo verificar todas as gravações disponíveis.” E acrescentam: “Um teste às drogas foi também feito voluntariamente pelo vocalista da banda Måneskin, que teve um resultado negativo, confirmado pela EBU”.

Segundo os organizadores: “Não houve consumo de drogas na Green Room e consideramos o caso encerrado”.

Os rumores apareceram durante as celebrações do grupo, com o vocalista dobrado sobre a mesa. No mesmo dia, em conversa com repórteres no local, o vocalista já se tinha declarado inocente e explicou que aquele movimento aconteceu porque o guitarrista do grupo tinha partido um copo na mesa, cujos cacos tinham caído para o chão (como uma imagem divulgada nas redes sociais comprova).

Leia ainda o artigo da revista NiT sobre a história dos Måneskin, que começaram o grupo na escola secundária e a tocar nas ruas de Roma.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT