Música

Joost Klein foi suspenso da Eurovisão depois de confrontar representante de Israel

O artista dos Países Baixos tem estado ausente dos ensaios para a final este sábado, 11 de maio. O futuro do cantor na competição é incerto.
O seu futuro é incerto.

Joost Klein, o artista que representa os Países Baixos nesta edição da Eurovisão com o tema “Europapa”, foi suspenso pela organização do festival após um “incidente nos bastidores” não especificado pelos responsáveis.

O performer de 26 anos não participou nos ensaios para a grande final do concurso, relata a “BBC”. A última fase da Eurovisão terá lugar em Malmö, na Suécia, já neste sábado, 11 de maio. Ainda não se sabe se vai subir ao palco.

A União Europeia da Radiodifusão (UER) disse em comunicado que está a investigar o incidente e revela que Joost Klein não poderá ensaiar “até nova ordem”. Recusaram falar mais sobre o assunto. Embora não tenha sido confirmado se foi este o momento que deu origem à polémica, Klein teve um incidente com Eden Golan, representante israelita, numa conferência de imprensa com os dez segundos semifinalistas.

Um dos jornalistas presentes na conversa perguntou a Golan se sentia se a sua participação na Eurovisão representava um “risco de segurança” para os restantes participantes. Membros da organização disseram à cantora que não precisava de responder. Klein, a um par de metros de distância, ergueu a voz e questionou: “Porque não?”

Eden, mesmo assim, decidiu falar. “Estamos todos aqui por apenas uma razão e acho que a UER está a fazer de tudo para que este seja um local seguro e de união para toda a gente. Se não o fosse, ninguém estaria aqui.” Enquanto a artista respondia, o neerlandês cobriu-se com a bandeira dos Países Baixos e cruzou os braços, aparentemente revoltado.

A participação de Israel na Eurovisão tem sido alvo de críticas por parte de muitos participantes e fãs do festival devido ao conflito atual em Gaza — que já levou à morte de mais de 33 mil palestinianos. Durante a apresentação do Jury Show, que não é transmitida online, a 8 de maio, a concorrente israelita foi vaiada pelo público, num visível e audível protesto contra a participação do país. Imagens partilhadas nas redes sociais mostram o público a gritar “Palestina Livre” durante a atuação e a voz da cantora foi praticamente abafada.

Num dos vídeos partilhados no X (antigo Twitter), ouvem-se assobios e as palavras contra a artista. Um dos utilizadores descreve o ambiente como “horrível” e que era possível “sentir a tensão”.

A canção apresentada por Israel também gerou críticas. A letra original de “October Rain”, que em português significa “Chuva de Outubro”, não refere explicitamente o ataque do Hamas a Israel a 7 de outubro do ano passado, que foi um dos pretextos usados pelo governo israelita para a incursão militar. Porém, a cantora foi acusada de fazer referências, tanto em inglês como em hebraico, às vítimas do conflito. Entretanto, a letra foi alterada.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT