Música

Morreu a cantora Françoise Hardy. Tinha 80 anos

A artista conhecida pelo êxito “Tous les Garçons et les Filles” estava doente há vários anos. Em 2023 apelou à legalização da eutanásia.
Faleceu esta terça-feira.

A cantora Françoise Hardy morreu esta terça-feira, 11 de junho, aos 80 anos. A notícia foi avançada pelo seu filho, Thomas Dutronc, através das redes sociais. As causas não foram reveladas.

A artista, que ganhou projeção na década de 1960 com o êxito “Tous les Garçons et les Filles”, estava doente há vários anos.  Em dezembro de 2023 voltou a apelar ao presidente francês, Emmanuel Macron, para legalizar a eutanásia (já o tinha feito em 2021). Sofria de cancro na faringe e queria abandonar o “pesadelo em breve e da forma mais rápida possível”.

Hardy dirigiu uma carta aberta a Macron, publicada no jornal “La Tribune du Dimanche”, onde o exortava a ter “empatia” relativamente ao seu caso. Argumentou partilhando o exemplo da mãe, que padecia da doença de Charcot, que faz com que os músculos da parte inferior das pernas fiquem fracos e definhem.

“Confidenciou ao médico a vontade de não continuar a sofrer com aquela doença horrível. Ele disse-lhe para não se preocupar: quando ela quisesse, faria o que fosse necessário”, revelou. “Graças a dois médicos corajosos e compreensivos, a minha mãe não teve de ver o fim de uma doença incurável”.

Os problemas de saúde da cantora agravaram-se na última década. Françoise Hardy foi diagnosticada com um linfoma que parecia ter sido debelado pelos tratamentos, mas reapareceu pouco depois. Mais tarde desenvolveu um cancro num ouvido que a levou a submeter-se a uma terapêutica inovadora de radioterapia. As consequências das várias doenças oncológicas impossibilitaram-na de cantar, obrigando-a a anunciar o fim da carreira em 2021.

“Devido à minha visão deteriorada, infelizmente já não posso ler nem ver televisão. Quando encontrava um bom filme, era a melhor maneira de desligar”, descreveu Hardy na missiva.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT