Música

Linda Martini vão atuar no maior festival de música de Guimarães

O Westway LAB decorre entre 12 e 15 de abril e junta nomes novos e conhecidos da música portuguesa. Os bilhetes já estão à venda.
São o grande destaque. Fotografia de Luís Carvalho.

Engana-se quem pensa que em Guimarães pouco acontece. Por ali são vários os eventos que merecem uma visita, e um dos principais é o Westway LAB, que regressa entre 12 e 15 de abril para a décima edição. Para assinalarem esta data, convidaram dezenas de artistas, como os Linda Martini, grupo português que será o grande destaque da festa.

No entanto, a abertura de mais um ano ficará a cargo do projeto Edgarbeck, nascido da colaboração entre Rui Souza e Edgar Valente. O Westway regressa a 14, após dois dias de pausa, com a atuação do compositor, instrumentista e produtor B Fachada. Subirá ao palco pelas 21h30 e leva consigo os ritmos populares portugueses.

Pelas 22h15 é altura de assistir ao concerto de Redoma, uma dupla do Porto formada por Carolina Viana, que é cantora e rapper, e Joana Rodrigues, uma produtor. Ambas as artistas apresentarão um set de rap desconstruído e poético. Com a noite a amadurecer, os holofotes apontam depois para Ana Lua Caiano, pelas 23 horas. É conhecida por explorar uma fusão que une a música tradicional portuguesa à eletrónica.

Após este set é a altura da atuação de Sérgio Alves, teclista e produtor portuense que já colaborou com nomes como Capicua, Dealema, Maze, Virtus, Grrovelvets ou Minus & Mr. Dolly. Às 23h45 vai apresentar “Azar Azar”, o seu novo projeto que tira inspirações da música negra, como o jazz, sou, funk, hip hop ou house. Os últimos protagonistas da primeira noite são os Linda Martini, que sobem ao palco pela meia-noite e meia. Também eles estarão a celebrar, desta vez os 20 anos de existência, nas quais levaram os seus temas a todos os pontos do País.

Mas não é apenas de músicos portugueses que o Westway LAB é feito, algo que se comprova na noite de 15 de abril. As primeiras atuações serão assumidas pelos espanhóis Nacho Vegas (21h30) e La Furia (22h15). Segue-se Rita Vian, portuguesa que conjuga num só estilo a eletrónica, a música urbana e o fado.

O penúltimo concerto da noite (23h45) é da responsabilidade de Catarina Munhá, cantautora de indie pop que aposta nos temas bem-humorados e que são muitas vezes acompanhados pelas notas do seu ukulele, por um violino ou pelas teclas. A noite encerra por volta das 00h30, com a performance de Criatura, um projeto que junta diferentes artistas e estilos musicais.

Todos estes concertos decorrerão no Centro Cultural Vila Flor. No entanto, vários outros spots de Guimarães se encherão de música trazida por muitos nomes nacionais que surgiram recentemente no panorama português. Pode encontrar toda a informação das restantes atuações no site do festival que celebra este ano uma década de existência. Os bilhetes podem ser adquiridos online e custam 25€.

O Westway LAB é um festival que reúne na mesma cidade artistas consagrados e emergentes, que tanto podem ser nacionais como internacionais. No entanto, o evento não se fica apenas pelos concertos, contando também com palestras, conferências, showcases e residências onde se encontram diferentes formas de arte.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT