Música

Rage Against The Machine dão primeiro concerto em 11 anos

A banda interventiva criticou duramente a nova lei do aborto nos EUA — as razões para existir raiva contra o sistema mantêm-se.
O concerto aconteceu no sábado.

Pela primeira vez em 11 anos, os Rage Against The Machine reuniram-se para dar um concerto. Aconteceu este sábado, 9 de julho, no Alpine Valley Music Theatre, no estado americano do Wisconsin. Desta vez, deixaram as suas mensagens mais críticas para as imagens do espetáculo, onde se pôde ver duras críticas à nova lei do aborto.

“Abortem o Supremo Tribunal”, declarou a banda, referindo-se ao facto de agora ser possível a cada estado do país decidir se o aborto deve ou não ser considerado uma prática ilegal.

“O nascimento forçado num país que é o único estado rico do mundo sem qualquer licença parental paga garantida a um nível nacional. O nascimento forçado num país onde a taxa de mortes no parto para pessoas negras é duas ou três vezes mais alta do que para pessoas brancas. O nascimento forçado num país onde a violência das armas é a causa número um da morte de crianças e adolescentes”, pode ler-se atrás do grupo no palco.

Os Rage Against The Machine lançaram o último álbum, “The Battle of Los Angeles”, em 1999. O grupo terminou no ano seguinte, com a saída do vocalista Zack de la Rocha. Desde então, reuniram-se algumas vezes para dar concertos. A última vez havia sido em 2011. Das receitas de bilheteira angariadas este sábado, a banda doou 475 mil dólares (o equivalente a 470 mil euros) para associações de direitos reprodutivos de Wisconsin e Illinois.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT