Música

Festival Emergente está de volta a Lisboa com novos talentos nacionais

Esta edição acontece a 15 e 16 de outubro e serão atribuídos prémios para o Melhor Concerto, Melhor Projeto e Melhor Videoclip.
Os Humana Taranja foram um dos vencedores da Open Call.

O Festival Emergente está de volta para uma terceira edição a 15 e 16 de outubro, no Capitólio, em Lisboa. Ao contrário da edição passada, este ano vão subir ao palco 11 artistas. Porém, há algo que se mantém: todos eles são músicos emergentes, que têm agora a oportunidade de darem a conhecer a sua arte no centro da capital portuguesa.

“O Emergente faz assim jus à sua principal missão de apoiar a nova geração da música portuguesa, dando-lhe o maior número de oportunidades possível, fazendo-a subir a um palco com excelentes condições técnicas, espaciais e audiovisuais, para que o seu talento possa brilhar em grandes concertos com grandes performances”, diz a organização em comunicado.

As atuações dividem-se entre os convidados do festival e aqueles escolhidos através da Open Call Super Emergentes. Durante o festival serão ainda atribuídas duas distinções: Melhor Concerto Super Emergente (por votação combinada do júri e do público), cujo prémio é a atuação no Festival Rodellus em 2022; e Melhor Projeto Musical (da responsabilidade exclusiva do júri), em que o prémio é a gravação de um EP ou álbum nos Estúdios Camaleão, em Lisboa.

O cartaz combina vários nomes do indie pop rock nacional, que exploram diferentes sonoridades. Para o primeiro dia do festival, a 15 de outubro, os convidados da organização são Chinaskee, Gator The Alligator e Sreya. Já os vencedores da Open Call são Mike Vhiles, Conjunto Julio, Too Many Suns, Mikee Shite e Evacigana.

No dia seguinte, Solar Corona, Caio, April Marmara e Bia Maria são as convidadas do Festival Emergente. Já Humana Taranja, Los Chapos, Biloba, Falso Nove, Quase Nicolau e Madalena Palmeirim são os restantes vencedores da Open Call Super Emergentes.

No último dia do festival vai decorrer uma votação para decidir o Melhor Videoclip (por votação combinada do público e do júri) e o Melhor Realizador (por votação única do júri), onde os vencedores serão premiados com 500€.

Em concurso estão Mateus Verde com “Animal Celestial”; Los Chapos com “Another Day at The Firm”; Dela Marmy com “Not Real” e também “Old Human”; Mema com “Perdi O Norte”; Jasmim com “Mais Um Verso”; Celso com “Queimar Tempo”; Yakuza com “Tunning”; Theo com “The World Is Not The Same”; Bonança com “Ah Desaparecer”; Birds Are Indie com “Our Last Watlz”; Conjunto!Evite com “Quebra Ossos”; Príncipe do Lumiar com “Treino”; e, por último, Evacigana com “Tempo Morto”.

O festival vai poder ser acompanhado via streaming, na plataforma Live Stage da Ticketline. A receita do live streaming reverterá integralmente para a União Audiovisual, associação criada durante a pandemia para apoiar profissionais do setor em dificuldades.

O passe geral custa 20€, enquanto os bilhetes individuais ficam por 15€. Os bilhetes para assistir ao festival presencialmente serão disponibilizados na BOL, enquanto os ingressos para o live streaming estarão disponíveis na Ticketline.

O cartaz.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT