Música

Salas de espetáculo e promotoras à espera de norma da DGS para aplicar lotações de 75%

A APEFE, associação do setor, acusa o governo de “preconceito com a cultura”. Ainda não se sabe quando chegam as orientações.
Os detalhes da norma ainda não foram divulgados.

De acordo com o plano de desconfinamento, desde segunda-feira, 23 de agosto, que as salas de espetáculo e promotoras de eventos culturais podem funcionar com lotações de 75 por cento. Contudo, isso não está a acontecer — isto porque falta uma norma da DGS que dê orientações sobre como aplicar a regra.

Esta nova norma terá de esclarecer se os espetáculos têm de continuar com lugares sentados ou se podem acontecer de pé, se vai haver regras diferentes de lotação para recintos ao ar livre e para salas de espetáculo fechadas, e tornar claro qual é a distância que o público deve manter entre si.

Contactada pelo jornal “Público”, a DGS assegurou que este trabalho está a ser feito, embora não revele quando vai divulgar a norma. Já a Associação de Promotores de Espectáculos, Festivais e Eventos (APEFE) acusa o governo de “preconceito com a cultura”.

Um dos membros da associação, o diretor da Everything is New Álvaro Covões, diz que “o setor cultural é o mais penalizado” e que “a DGS ainda duplica a penalização com [a imposição] dos lugares sentados”. “São o governo e as autoridades de saúde que nos estão a proibir de trabalhar.”

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT