Música

Tubitek: uma das melhores lojas de discos do Porto tem nova casa em Lisboa

A Tubitek continua a crescer e chegou agora à zona do Chiado.

Por vezes a tradição e a novidade são sinónimos. É o que acontece com a Tubitek, uma nova loja de discos que abriu na rua do Crucifixo, no Chiado, em Lisboa, e que está apostada em ter o tal disco de vinil ou CD que não encontra noutro lado. Pelo meio, sinta-se à vontade para explorar o espaço e falar de música. Desde sempre que esse é o mood a ter na hora de entrar num espaço assim.

Em 1980, num tempo ainda sem Internet, quem queria saber mais sobre música só o podia fazer em revistas e à conversa. A loja de discos era o lugar perfeito para descobrir novidades e partilhar descobertas musicais. Nem por acaso era um lugar de romaria para músicos e melómanos.

A Tubitek nasceu em 1980 no Porto e tornou-se uma referência na cena musical da cidade. 20 anos depois, em 2000, entre a pirataria e a crise no setor, o espaço fechou, deixando um vazio na cidade. Quando se soube em 2014 do regresso iminente, muitas fãs de música pararam para ouvir. Era um regresso há muito ansiado.

“Voltámos em 2014 ao mesmo sítio, com o mesmo nome, mas com nova gerência. Só eu é que me repeti”, conta à NiT Rui Borges, responsável pela loja. “Reabrimos com muito vontade de voltar a ser referência e conseguimos”, realça. Entretanto, além da loja original, contam com um espaço em Leiria, abriram em Braga no ano passado e este ano chegou a vez de Lisboa.

“Lisboa era um sonho de há muitos anos mas também uma exigência dos clientes do sul e que nos visitam no Porto e que nos diziam: ‘pá, vocês têm que abrir em Lisboa, não faz sentido eu fazer 300 quilómetros para cima e 300 quilómetros para baixo para comprar música’”, explica Rui Borges. O novo espaço abriu a 13 de outubro na rua do Crucifixo, numa aposta que fazia justiça ao tal sonho e exigência. “O Chiado é uma zona especial. Assim que surgiu esta loja nem olhámos para trás.”

Há CD’s e vinil em abundância.

“A loja do Porto ajudou à formação musical de muita gente, que passava horas na loja à nossa volta. Partilhavam-se conversas sobre músicas e sobre bandas. Era uma troca de ideias constante”, recorda Rui Borges. Por ali passaram ao longo dos anos 80 e 90 “elementos dos Táxi, dos Já Fumega, Rui Reininho e os GNR, o Pedro Abrunhosa, Os Sitiados, que eram quase amigos de abraço”.

Quando se soube que a Tubitek iria trazer agora a sua tradição para Lisboa, houve certamente clientes de mais a sul que se prepararam para o melhor: o tal dinheiro que iam poupar em viagem podia ser reinvestido em álbuns. E ali têm muito por onde escolher.

“O vinil é um mercado que está como nunca mas continuamos a apostar no CD, que não está para acabar de maneira nenhuma. Temos uma variedade fantástica de álbuns e edições especiais, fundos de catálogo, com coisas desaparecidas há anos e que nós temos.” E mesmo a concorrência de peso ali perto não preocupa. Pelo contrário, até pode ajudar. “Há pessoas que vão à Fnac, não encontram o que querem, descem as escadas e estão na Tubitek. As pessoas entram na loja e ficam deslumbradas com a variedade.”

Ao todo, são 140 metros quadrados onde a música abunda. Desde que a loja abriu já têm recebido clientes antigos que há muito esperavam por um espaço em Lisboa mas também clientela nova, que até já repetiu a visita, trazendo amigos e colegas. “Mesmo tendo em conta a pandemia e a chuva, as coisas estão a acontecer”, realça. Este sábado, 24 de outubro, por exemplo, há Record Day Store e é um dia especial para encontrar preciosidades que não se encontram no resto do ano.

Esta nova fase da Tubitek é também de descoberta do tipo de público que têm por Lisboa. Uma loja de discos nunca é uma coisa estanque. O negócio é uma conversa contínua entre clientes e vendedores. Descobrem-se coisas, apresentam-se outras e ouve-se muita música, sempre à descoberta de mais.

“Mantemos esse espírito. O cliente procura-nos para comprar música, claro, mas para falar de música”, salienta. Por essa razão, mesmo que seja novo nestas andanças, sinta-se à vontade para entrar, explorar, ouvir e falar de música ainda antes de comprar o disco ideal. Quem sabe se numa daquelas conversas não está já a nascer uma banda do futuro.

Carregue na galeria e descubra melhor a nova loja de discos que quer deixar a sua marca em Lisboa.

 

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua do Crucifixo, 79
    1100-548 Lisboa
  • HORÁRIO
  • Segunda a sábado das 10h às 19h30

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT