Música

Um dos festivais de verão mais ecológicos e ecléticos do País está de volta

O Salva a Terra regressa ao distrito de Castelo Branco com muita música, bailes, oficinas para famílias, sessões de cinema e ioga.
o festival mais ecológico está de volta.

O Salva a Terra — Ecofestival 2024 regressa à aldeia de Salvaterra do Extremo entre 27 a 30 de junho. A entrada no festival destinado a toda a famílial, em Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco, é gratuita.

Durante os quatro dias do evento, está prevista a realização de 16 concertos, um live act e um DJ set, distribuídos pelos Palcos Terra, Lusco-Fusco, Igreja e Pelourinho. Além destes, haverá também o Palco da Bagueira, localizado nas Escadas da Misericórdia, e exclusivamente reservado às atuações dos grupos da Filarmónica Idanhense.

A programação musical focada na lusofonia (Portugal, Brasil e Cabo Verde) explora harmonias com vários instrumentos, como a nyckelharpa da Suécia, o acordeão do folclore escandinavo, o rubab do Afeganistão, o sitar da Índia e a tabla do Médio Oriente.

Os Castra Leuca Trio abrem o festival (27) com um espetáculo de música tradicional portuguesa, agendado para as 21 horas, na Igreja Matriz de Salvaterra do Extremo. No mesmo dia, o Palco Terra irá acolher os Trinka, projeto que junta Dandara Modesto, cantora e compositora brasileira, João Pires, compositor e guitarrista português, e Juninho Ibituruna, percussionista brasileiro.

Retimbrar, a banda portuguesa que representou Portugal na Expo Dubai em 2020, atua a 28 de junho. Terrae Iberae, Bárbara Rodrix e Mar Duo são outras das atuações previstas. Fidju Kitxora Live Act fecham a noite no Palco Terra.

O último dia (30) é dedicado ao Adulfe, símbolo da identidade da região. O cartaz ainda não está completo, mas pode consultar todas as novidades no site oficial do Salva a Terra — Ecofestival,

Além de muita música, vai encontrar bailes, oficinas para famílias, sessões de cinema e ioga. As receitas revertem para o Centro de Recuperação de Animais Selvagens do distrito. Outras preocupações do evento são a ecologia, a sustentabilidade e o diálogo intercultural. No passado foi considerado o festival mais ecológico do País nos prémios Portugal Festival Awards.

A edição deste ano está integrada no programa Idanha-a-1000, que dinamiza a cultural e o turismo ao longo do ano na região.

Áudio deste artigo

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT