Música

Lisboa vai receber um Festival Emergente no final do mês

A segunda edição do evento vai acontecer a 29 de novembro no Capitólio, mas também no digital.
Uma das bandas, Dream People.

Num ano oscilante como 2020, em que muitos festivais foram cancelados, é urgente procurar alternativas que promovam a continuação de projetos artísticos. O Festival Emergente é um desses casos.

Foi confirmada a sua segunda edição, num formato misto entre o presencial e o live streaming num só dia, a realizar a 29 de novembro, um domingo, no Capitólio, situado no Parque Mayer, em Lisboa. 

O festival apoia jovens talentos nacionais, ou residentes em Portugal, com a abertura de um Open Call ao que chamam “Super Emergentes”. No total, receberam cerca de 50 candidaturas de bandas e artistas. 

Este ano, foram eleitos os Dream People, Hause Plants, Meta, Fugue, Rui Rosa, Cíntia, Cri The Coeur e Lana Gasparøtti, em resultado da participação no concurso que esteve a decorrer até 28 de outubro — duas foram por escolha direta do público, três por escolha do júri do festival e três a convite da organização.     

Mediante a atuação de cada um no festival, serão atribuídas às bandas participantes dois prémios, o de Melhor Concerto e de Melhor Projeto Musical. Os prémios serão, respetivamente, uma nova atuação no Festival Emergente e no Festival Rodellus em 2021; e a gravação de um master de EP ou álbum nos estúdios Camaleão, em Lisboa, bem como uma nova atuação no Festival Emergente, para a apresentação do disco.

Para mais informações consulte o site oficial do festival. Os bilhetes encontram-se à venda nos locais habituais e na Blueticket. Os preços variam entre os 10€ e os 15€.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT