Música

Placebo interrompem concerto: “Se querem que continue, guardem os telemóveis”

A banda já tinha anunciado que não permitia gravações. O vocalista, Brian Molko, parou a atuação para chamar os fãs à atenção.
O grupo não permite dispositivos eletrónicos.

Em novembro de 2022, os Placebo emitiram um comunicado que dividiu os fãs. Antes de iniciarem uma nova digressão, pediam que o público não tirasse fotografias ou gravasse vídeos durante as atuações. “Torna-se mais complicado transmitir corretamente as emoções das canções”, explicou a banda britânica.

Na passada segunda-feira, 26 de junho, os presentes no concerto do grupo em Dublin, na Irlanda, decidiram protestar contra a política. Assim que o vocalista, Brian Molko, se apercebeu dos aparelhos no ar, decidiu pausar o espetáculo até que fossem todos guardados.

“Se querem que o concerto continue, guardem-nos”, afirmou o também guitarrista do grupo. De seguida, apareceram vários seguranças para alertar o grupo de pessoas na audiência que não estavam a cumprir com as regras exigidas pela banda.

Apesar do alerta, até ao final da noite, várias pessoas arranjaram maneira de continuar a filmar. No YouTube, é possível encontrar uma atuação da famosa cover de “Running Up That Hill”, de Kate Bush, que fez parte do alinhamento na 3Arena.

“Isto não tem a ver com querer comunicar, é só um comportamento de diva do Brian [Molko]”, comentaram os fãs, na altura em que a medida foi partilhada. Devido ao desagrado, muitos optam por desrespeitar o pedido e mostrar que não estão de acordo.

Recorde-se que os Placebo atuaram em Portugal na edição de 2022 do festival EDP Vilar de Mouros, que decorreu entre  25 e 27 de agosto.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT