Música

Reggaeton, muita energia e shots: a passagem do furacão Karol G por Lisboa

A colombiana aterrou na MEO Arena com La Bichota Season Tour e provou que os ritmos latinos estão (mesmo) a revolucionar a pop.
O espetáculo teve quatro atos diferentes.

Um pedido de casamento, declarações de amor platónico e muita energia latina. As emoções estiveram ao rubro no concerto de estreia de Karol G em Portugal, este domingo, 7 de julho, na MEO Arena. O segundo espectáculo da colombiana em Lisboa está marcado para esta segunda-feira, 8.

A artista de 33 anos move multidões, como provam as longas filas de fãs vestidos a rigor — leia-se com muitos brilhantes, chapéus de cowboy e coordenados cor de rosa — que começaram a formar-se muito antes da abertura do recinto. Quando as portas abriram às 18 horas, centenas correram para garantir os melhores lugares, exibindo as bandeiras dos seus países para mostrar apoio à cantora.

Colômbia, Espanha, Porto Rico, Costa Rica ou República Dominicana. A América Latina marcou presença em força e foi claramente audível, com gritos, aplausos e algum desespero antes que Karol G subisse ao palco com mais um show da La Bichota Season Tour.

Assim que a contagem decrescente foi apresentada e os insufláveis com uma sereia gigante se ergueram, já ninguém se continha. A cantora não quis elevar a ansiedade a níveis impróprios e surgiu enrolada em brilhantes para abrir o concerto com “TQG”, um dos temas escritos em colaboração com Shakira. O grupo de bailarinos segui-a dando o mote para as duas horas seguintes: uma verdadeira festa latina, com muita energia, reggaeton e sensualidade.

Sempre muito feliz e com vontade de falar com os fãs, Carolina Giraldo (nome de batismo da artista) trouxe algumas das canções mais conhecidas para o Ato I (como descreve os segmentos dos concertos da digressão mundial). Cantou“Besties”, “Mi Cama”, “El Barco”, “X Si Volvemos” para logo a seguir convidar a plateia a dançar com toda a energia ao som de “Tusa” — o tema que, como referiu, seria um dos favoritos dos lisboetas, que o colocaram no top do Spotify.

Com a multidão pronta para continuar a dançar e a cantar, Karol G fez uma pausa para trocar de roupa e mudar o cenário para o Ato II. Mas os três minutos que demorou não podem ser considerados “tempos mortos”. A colombiana aproveitou para encher os ecrãs com um excerto da história da sereia Carolina em desenhos animados. No final, todos perceberam que estavam prestes a entrar noutra fase do espetáculo. Com um novo figurino em tons de cor de rosa e detalhes em pêlo que contrastavam com as altas temperaturas da sala, a cantora surgiu num tubarão gigante, para entoar “Bichota G”, “Oki Dokie” e “Friki”.

Ainda na segunda parte do espetáculo, Karol G apresentou “Carolina”, que admitiu ser a sua música favorita do novo álbum, e “Gatúbela”, que todos os presentes entoaram em uníssono.

No terceiro ato, a cantora apareceu sozinha, com um visual mais discreto, para interpretar “Ocean”, lançado em 2019. O público respondeu ao pedido da cantora para dedicar a música a alguém especial, cantando cada sílaba com entusiasmo, enquanto agitavam as pulseiras luminosas.

Após alguns minutos emocionantes, que terminaram com lágrimas para uma boa parte dos presentes, as emoções continuaram ao rubro com “Pero Tú”, “A Ella” e “Mercurio”.

A cantora reservou sempre momentos entre canções para interagir com o público. Começou por ler um cartaz de uma fã de 56 anos que declarava o seu amor pela artista, e depois reparou numa jovem que chorava de emoção. “Por que estás a chorar, querida? Adoro-te”, disse-lhe, passando das palavras aos atos. Desceu até perto da multidão para abraçar a jovem e tirar uma foto com ela. O acontecimento seguinte foi um pedido de casamento em direto, no qual Karol G interveio para conhecer a resposta da noiva e admirar o anel.

Com tantas emoções, a colombiana aproveitou para mudar de visual e cenário para a última parte do espetáculo. “Mientras me Curo del Cora”, que inclui algumas notas de “Don’t Worry, Be Happy” de Bob Marley, marcou a introdução das músicas do seu álbum mais recente, “Mañana Será Bonito”. O título do disco é um mantra que a cantora repetiu “inúmeras vezes” no último ano.

“Dizia sempre isso quando tudo parecia correr mal”, explicou à multidão. “Todos os dias dizia a mim própria: está tudo bem, o amanhã será lindo. Se estiverem a passar por uma situação difícil, lembrem-se que o amanhã poderá ser mais bonito.” Ao mesmo tempo, no ecrã surgiam infografias relacionadas com Lisboa e um avião com uma faixa “Lisboa és más bonita”.

Seguiram-se “Ojos Ferrari”, “Tus Gafitas”, “Cairo” e “Mi Ex Tenía Razón”. A energia da artista parecia inesgotável, e para celebrar brindou com um shot com todos os presentes, alegando que “beber com a bichota traz saúde”. Este brinde serviu de introdução para “200 Copas”. Houve ainda tempo para “MAMIII”, o single lançado com Becky G, e “Amargura”.

A artista guardou “Provenza (Tiesto Remix)” para encerrar o espetáculo, deixando os fãs a pedir “só mais uma”. A cantora acedeu ao pedido e, após as luzes se apagarem, voltou ao palco para uma calorosa despedida com “Si Antes Te Hubiera Conocido”, que entrou no top Hot Latin Songs da Billboard. No final, desceu novamente do palco para se juntar à plateia e “fazer a maior dancinha do TikTok de sempre”.

O público mostrou-se rendido à simpatia e à energia artista. Quem tem acompanhado a carreira da colombiana tem visto também o seu amadurecimento, não só nos concertos que são cada vez mais ambiciosos (os da La Bichota Season Tour duram cerca de duas horas e meia), mas também no que diz respeito à voz, que está cada vez mais treinada e raramente falha uma nota.

Longe da Carolina Giraldo, que cresceu nas ruas de Medellín, capital da Colômbia, e foi rejeitada pela Universal Music, Karol G mostrou (mais uma vez) a razão de ter ganho o Grammy de Melhor Álbum de Música Urbana, na cerimónia realizada em fevereiro, em Los Angeles. Hoje, a artista de 33 anos é um dos nomes mais promissores da música latina. Já lançou hits como “Tusa”, com a rapper Nicki Minaj, “Ahora Me Llama”, com Bad Bunny, TQG, com Shakira, entre outros.

Em 2023 também se tornou na primeira mulher a chegar ao primeiro lugar do top 200 da Billboard com um álbum cantado em espanhol. O êxito da digressão está a acompanhar o sucesso nas tabelas. Karol G já “vendeu mais de 843 mil bilhetes para apenas 18 concertos”, adianta a Live Nation. A cantora volta a subir ao MEO Arena esta segunda-feira, 8 de julho, para mais uma dose.

Carregue na galeria para ver algumas imagens do concerto.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT