Teatro e exposições

A talentosa portuguesa que quer ajudar outros jovens poetas a mostrar o seu trabalho

Aos 25 anos, Ana Cláudia Santos venceu o prémio de 10 mil euros do concurso New Talent. “Fiquei em estado de choque".
Ana tem 25 anos e é de Benavente

As duas últimas semanas foram frenéticas. Percorreu a lista telefónica, distribuiu flyers, falou com todos os que encontrou para que a ajudassem a vencer a votação final do concurso New Talent — e conseguiu.

“Foi literalmente no único momento em que deixei de pensar no concurso que recebi a mensagem”, explica à NiT Ana Cláudia Santos, a jovem poetisa vencedora da terceira edição do New Talent, o concurso promovido pela NiT, TVI e Santa Casa da Misericórdia de Lisboa que elegeu novamente os melhores jovens talentos de Portugal na área do lifestyle. A mensagem tinha um significado valioso: vai receber o prémio de 10 mil euros.

“Fiquei em estado de choque”, recorda. “O meu coração começou a bater muito depressa, senti uma coisa que nunca tinha sentido. Chorei porque me esforcei imenso e ver o meu trabalho recompensado foi tão bom.

Assim que soube que fazia parte do lote de dez finalistas, a jovem de 25 anos de Benavente começou a preparar-se para as duas decisivas semanas de votações. “A minha vida parou completamente para me dedicar ao concurso. Não fiz mais nada.”

“Sabia que ia ter de arranjar uma estratégia, até porque não era muito conhecida nas redes sociais. Fiz tudo o que podia.” E essa estratégia envolveu um pouco de tudo, de espalhar a mensagem entre familiares e amigos, até a dar aulas de poesia a jovens do secundário, aos quais também apelou para votarem em si.

“Imprimi mais de três mil flyers, distribui-os por todo o lado. Foram duas semanas muito intensas.”

A poetisa que se inspira em Fernando Pessoa e Mário de Sá-Carneiro já tem uma ideia do que pretende fazer com o prémio, agora que ele deixou de ser uma meta fictícia, para se tornar em algo bem real. A primeira tarefa: pagar ao ilustrador do seu novo livro “Meia-Vida”.

“Vou ficar super descansada por ele poder receber já esse dinheiro”, conta. Mas não será o único a beneficiar do prémio que Ana Cláudia Santos pretendia usar para se ajudar a si própria e também aos jovens talentosos que com ela colaboram.

A 22 de janeiro terá lugar um evento duplo que Ana já tinha organizado: a próxima edição das suas sessões de poesia, a L.U.A., que coincidirá com o lançamento do seu livro. “Já vou poder pagar à minha equipa e aos poetas participantes e fico super feliz por finalmente poder dar-lhes o que merecem por me ajudarem.”

Será então na livraria Ler Devagar, na LX Factory, que o projeto de Ana Cláudia Santos se tornará real com a ajuda do prémio do New Talent. No evento marcado para o final da tarde, haverá espaço para a atuação de quatro jovens poetas que, explica, a influenciaram. Terá ainda lugar um pequeno concerto de piano e, claro, uma atuação de Ana, acompanhada do músico Diogo Lourenço.

Para evitar que outros jovens passem pelo processo de rejeição pelo qual passou, irá dedicar parte do evento a uma sessão de microfone aberto, onde qualquer jovem poeta poderá subir ao palco para mostrar o seu trabalho.

Quanto aos seus projetos mais pessoais, está também nos planos uma potencial segunda edição de mais 100 exemplares do seu “Meia-Vida”. “E já estou a pensar no investimento que poderei fazer no meu próximo livro. Agora posso pagar a ilustração, a publicidade e até se quiser gravar alguns poemas em estúdio, já tenho dinheiro para o fazer.”

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT