Teatro e exposições

As paredes do Porto vão ganhar uma nova vida com estas obras de arte urbana

Além de intervenções feitas por artistas, vai haver uma parede livre onde todos podem dar azo à sua imaginação.
"Mira" de Daniel Eime

O programa de arte urbana na cidade do Porto anunciou um novo conjunto de intervenções artísticas no espaço público, que vai ser dinamizado pela empresa municipal Ágora com a curadoria do artista portuense Hazul, até ao final do mês de dezembro.

A primeira novidade começa com uma nova parede localizada no Viaduto de Santa Luzia, que estará disponível para intervenções espontâneas e livres de cariz artístico, sem ser preciso aprovação prévia e aberta a toda a comunidade — onde todos podem dar azo à sua imaginação.

Em simultâneo, vão ser intervencionadas mais duas paredes na cidade: uma na zona da Foz, na Travessa da Senhora da Luz, que irá funcionar em regime livre e rotativo, mediante as propostas previamente selecionadas; e outra na Rua da Alegria através de convite direto a um artista local. 

Até 20 de dezembro, estará aberta uma nova convocatória para intervenções artísticas no Mural Coletivo da Restauração, em que cada artista ou coletivo pode enviar até duas propostas para figurar dois ou quatro dos 14 módulos de sustentação dos Jardins do Palácio de Cristal, ao longo de 70 metros na Rua da Restauração. Haverá uma paleta comum a todos os artistas, para criar uma homogeneidade visual no mural, sendo o verde a cor eleita. 

A empresa Ágora vai atribuir 500€ por intervenção (de dois ou quatro módulos). As propostas e a ficha de inscrição devem ser enviadas até às 23h59 de 20 de dezembro e após a decisão do júri a 21 de dezembro, as obras escolhidas irão permanecer no local durante um ano.

O Programa de Arte Urbana do Porto vai avançar ainda para um projeto que promete dar uma nova vida aos postos de transformação de eletricidade da EDP no Campo 24 de Agosto, na Rua de Vilar e na Rua de Oliveira Monteiro pelos artistas Godmess, Rafi e Oker.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT