Teatro e exposições

Bordalo II criou um falcão gigante com plástico usado na fachada de um prédio de Sintra

Já pode ser admirado desde esta sexta-feira, 21 de maio.
É enorme.

Quem, por estes dias, passar pela Avenida Almirante Gago Coutinho, em Sintra, vai ter oportunidade de ver a mais recente criação de Bordalo II.  A obra, que foi inaugurada esta sexta-feira, 21 de maio, foi criada para celebrar o Dia Internacional da Biodiversidade, que se assinala este sábado, 22, e ocupa uma fachada das Instalações Oficinais da Portela, onde estão os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra.

Na fachada, está retratado um falcão-peregrino, inteiramente composto por plásticos usados e que assim ganham uma nova vida. A obra é assim a mais recente adição à série “Big Trash Animals” do artista, e foi inspirada na fauna do Parque Natural de Sintra-Cascais (PNSC).

Considerado o animal mais rápido do mundo (podendo atingir velocidades de 320 km/h), o falcão-peregrino apresenta um estatuto de conservação classificado como vulnerável, sendo ameaçado pela ocupação urbana da zona litoral, onde nidifica nas paredes rochosas. Residente na área do PNSC, o falcão-peregrino ocupa arribas costeiras, áreas escarpadas do interior e zonas abertas com abundância de presas, alimentando-se de aves que captura em pleno voo.

Com “Big Trash Animals”, Bordalo II já concebeu 220 peças e reutilizou 72 toneladas de plástico em fim de vida. Nestes trabalhos, Bordalo II chama a atenção para o problema da produção de lixo, o desperdício, a poluição e os seus efeitos nocivos para o planeta. “A ideia passa por representar uma imagem da natureza, neste caso os animais, construída com aquilo que a destrói”, explica o artista.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT