Teatro e exposições

Chegou a Lisboa a nova exposição de uma das maiores artistas francesas

Em "FEMMAGE", ORLAN mistura a sua imagem com a de grandes feministas da história da humanidade. A entrada é livre.
Está patente até 2 de junho.

ORLAN é, nos dias que correm, uma das principais artistas francesas, em grande parte graças à sua abordagem ousada, provocadora e sempre com um grande toque de feminismo. As suas obras vão poder ser vistas até 2 de junho na Galeria do Centro Português de Serigrafia (CPS) no Centro Cultural de Belém, em Lisboa. A mostra foi inaugurada esta segunda-feira, 20 de maio e a entrada é gratuita

Na série “FEMMAGE” cria “auto-hibridações”, como descreve, numa homenagem a mulheres da história que admira por terem defendido as causas que apoia na sua vida e no seu trabalho. As suas mais recentes propostas apresentam, então, peças onde ORLAN, de 76 anos, mistura a sua imagem com as de outras grandes feministas.

“Nesta mostra imperdível, inspira-se em mulheres pioneiras que abriram caminho para outras mulheres, assumindo riscos que punham em causa a própria vida, como Rosa Parks ou Marie Curie. Este gesto de hibridação permite-lhe, em toda a sororidade, criar um encontro entre mulheres que transcende as barreiras do tempo, espaço, artes e géneros”, descreve a organização.

Muitas outras pessoas são homenageadas, nomeadamente a imperatriz Eugénie, Simone Veil, Ada Lovelace e Tina Modotti. O objetivo da artista é levar o público a refletir sobre questões de identidade e sobre o feminismo.

“Permito-me assemelhar-me a ela, permito que ela se assemelhe a mim. Encontramo-nos apesar das brumas do tempo que nos separam. Uma marca de mim na memória dos outros”, diz ORLAN.

Áudio deste artigo

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT