Teatro e exposições

“Conapastar”, a namorada de Markl e outros momentos épicos do novo “Bicho”

Bruno Nogueira regressou este fim de semana com mais episódios de "Como é que o Bicho Mexe?" Saiba o que aconteceu.
"Como é que o Bicho Mexe" volta na próxima sexta.

No primeiro fim de semana desde que foi instaurado o novo Estado de Emergência, Bruno Nogueira decidiu voltar com “Como é que o Bicho Mexe?” — talkshow improvisado criado de forma espontânea na altura do primeiro confinamento, na primavera, quando a grande maioria dos portugueses foi para casa e o humorista começou a partilhar os seus pensamentos através de uma série de diretos no Instagram, aos quais se foram juntando vários convidados.

Com o tempo, a ideia foi-se aprimorando, o formato conquistou um público devoto e passou a ter um título e até uma música de genérico, oficializando assim o projeto. “Como é que o Bicho Mexe?” culminou com uma edição especial de Natal — em maio, quando se começou a desconfinar — em que mais de 170 mil pessoas estiveram a assistir ao vivo enquanto Bruno Nogueira e companhia percorriam as ruas da Grande Lisboa rumo ao Coliseu dos Recreios, com vários momentos épicos pelo caminho.

Seis meses depois, o “bicho” está de volta com o novo confinamento aos fins de semana. Bruno Nogueira esteve no ar na sexta-feira, sábado e domingo a partir das 23 horas — e já prometeu que no próximo fim de semana regressa ao Instagram à mesma hora, pelo menos na sexta e sábado. Ainda está a ponderar se vale a pena fazer no domingo. Depois? “Logo se vê, vamos gerindo”, descreveu o comediante.

Esta maratona começou como um projeto espontâneo e natural, daí que Bruno Nogueira, como diz, não tenha uma estratégia precisa. “Venho aqui quando me sinto um pouco perdido.” É um talkshow que existe por causa da pandemia, das dúvidas existenciais causadas por ela e também do humor que se pode obter a partir de acontecimentos trágicos (ou simplesmente mais chatos) do nosso presente.

O que já se sabe, contudo, é que a edição especial de Natal vai ter direito a um documentário que irá estrear na nova plataforma de streaming da SIC, o OPTO, a 24 de novembro, quando for lançado o serviço. Bruno Nogueira, que foi contratado pela SIC este verão, está a preparar um novo programa para o canal de televisão, e aproveitou para dizer no Instagram que está atrasado precisamente por causa da Covid-19.

“Não dá para fazer exatamente aquilo que estava pensado“, esclareceu o humorista. “Estamos a tentar adaptar a ideia que eu tinha àquilo que é possível fazer em tempos de Covid.” 

Se não conseguiu assistir a todas as horas de diretos deste fim de semana ou simplesmente quer recordar alguns dos melhores momentos dos últimos três dias, consulte este guia da NiT. Como é que o bicho mexeu?

Os grandes temas 

O novo confinamento, aos fins de semana, provocado por esta segunda vaga da Covid-19, foi o que levou a que “Como é que o Bicho Mexe” regressasse. Logo, foi o tema que esteve em pano de fundo durante todas as emissões, e Bruno Nogueira pegou nele logo no início do programa na sexta-feira. “Sinto que deu merda, não foi, pessoal?”

O comediante disse estar “um pouco perdido” tendo em conta tudo o que se passa, mas rapidamente o tema passou para outro dos assuntos importantes que marcaram este fim de semana: a nova namorada de Nuno Markl, mais conhecida como Paulo.

Durante o confinamento em março, abril e maio, foi um tema constante em “Como é que o Bicho Mexe?”: Nuno Markl estava solteiro e a enfrentar um período de isolamento sozinho, e esse foi sempre um assunto que deu muito que brincar nas emissões do Instagram. Passados alguns meses, Markl encontrou o amor — talvez tenha sido a grande revelação do fim de semana — mas preferiu não divulgar a identidade da sua namorada.

Assim, carinhosamente, Bruno Nogueira pediu que se referisse a ela como Paulo — e, apesar de não sabermos quem é, falou-se bastante de Paulo nos últimos três dias. Nuno Markl contou até que no domingo de manhã esteve a passear com “Paulo” em Belém, e várias pessoas referiram-se à sua namorada precisamente como “Paulo”. “Tenho a sensação de que toda a gente vê isto”, contou neste domingo à noite, que foi o dia com menos espectadores. Na sexta-feira, o dia do regresso, foi o mais forte: estiveram cerca de 115 mil pessoas a acompanhar.

Paulo permanece no anonimato, mas criou uma conta de Instagram — já tem mais de 18 mil seguidores e vale a pena seguir, tendo em conta todo o potencial conteúdo que dali poderá vir. 

Outro dos temas que foram abordados neste fim de semana, sobretudo no primeiro dia, foi a masturbação em contexto de casal — e de como é possível pensar numa pessoa que não faz parte do casal nesses momentos, e refletiu-se sobre os vários dilemas morais que esta problemática suscita. Inês Aires Pereira, outra das convidadas regulares, sentiu que era um problema que estava a afetar a sua relação.

Já neste domingo, na emissão que teve o tom mais sério, Bruno Nogueira refletiu sobre como não corresponde às expetativas que as outras pessoas têm dele. Falou sobre o facto de nem sempre ter algo engraçado ou brilhante para dizer quando é interpelado, ou como às vezes, numa entrevista ou numa conversa, nem sempre diz aquilo que deseja. Ou que nem sempre consegue corresponder ao seu pensamento. “Faz falta pessoas na Internet a falar de coisas interessantes durante muito tempo”, disse Nuno Markl. E falou-se também de chalupas. 

Os convidados

Além de Nuno Markl e Inês Aires Pereira, os habituais convidados de “Como é que o Bicho Mexe?” marcaram presença ao longo do fim de semana. Albano Jerónimo apareceu com um objeto que funcionava como um alargador de boca — numa das suas participações tipicamente surreais —; Nuno Lopes e Salvador Martinha ajudaram Bruno Nogueira a refletir sobre vários temas; Bumba na Fofinha e Beatriz Gosta deram a sua perspetiva sobre o tema da masturbação.

Jéssica Athayde também marcou presença, assim como João Manzarra, que foi o protagonista de alguns dos momentos mais distintos das emissões deste fim de semana, já que o apresentador está a passar férias num navio na costa das Maldivas. Ljubomir Stanisic também apareceu e tanto anteviu como depois refletiu sobre a manifestação da restauração que aconteceu no final da manhã e tarde deste sábado, no Rossio, em Lisboa.

João Quadros, Filipe Homem Fonseca, Joana Duarte (a partir da Austrália), Isabel Abreu, Romeu Runa e a mãe de Bruno Nogueira foram outras das pessoas que apareceram ao longo do “Como é que o Bicho Mexe?” deste fim de semana. Como é habitual, Filipe Melo foi o responsável por encerrar cada noite, ao som do seu piano.

Os melhores momentos

Entre os melhores momentos deste fim de semana em “Como é que o Bicho Mexe?”, temos de destacar o karaoke de Nuno Markl — a sua versão de “Return to Innocence”, dos Enigma, foi particularmente memorável, de entre todas as covers que já fez este ano no Instagram.

O termo “conapastar” — que é como quem diz “mulher para permanecer” — também se tornou uma tendência online, com vários fãs de “Como é que o Bicho Mexe?” a partilharem desenhos ou pensamentos sobre este conceito nascido em pleno Instagram. Parece que Filipe Melo é o próximo membro do elenco regular deste talkshow a precisar de encontrar o amor.

João Manzarra protagonizou vários destes momentos especiais, já que, a partir das Maldivas, foi possível criar “conteúdo” diferente. O apresentador mergulhou do navio para o mar em plena madrugada, sendo que o capitão do barco é que ficou a gravar tudo. “‘When I do a chapa’ you can film me there”, foi mais ou menos algo assim que Manzarra pediu ao seu “captain, my captain”.

Ao mesmo tempo, gravou os seus companheiros de viagem israelitas a cantarem uma canção típica judaica mas com uma letra diferente, usando inclusive o nome de Bruno Nogueira. E este domingo foi possível assistir ao apresentador a nadar com uma prancha de surf até um banco de areia no meio do oceano, e chegou mesmo a mergulhar o telemóvel (dentro de uma capa protetora) no mar, de forma a que mais de 50 mil portugueses fechados em casa pudessem sentir-se nas águas das Maldivas. 

A relação de Inês Aires Pereira com a masturbação do seu companheiro também se tornou um assunto que promete perdurar no imaginário de “Como é que o Bicho Mexe”. Além disso, temos de realçar que todas as noites foram angariados milhares de euros para várias associações — para a Operação Nariz Vermelho, Cruz Vermelha Portuguesa e Animais de Rua.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT