Teatro e exposições

Já se sabe onde vai ficar o museu de arte urbana com 250 obras de Vhils

O nome oficial é Museu de Arte Urbana e Contemporânea de Cascais.

O museu vai ser apresentado esta quarta-feira.

Em janeiro deste ano, foi anunciado que iria abrir em Cascais um museu de arte urbana que contaria com cerca de 250 obras da coleção privada de Vhils, e que ele seria um dos artistas mais ligados ao projeto.

Agora, foi revelada a localização exata. Segundo o “Diário de Notícias”, o Museu de Arte Urbana e Contemporânea de Cascais, com cerca de 1700 metros quadrados, vai ficar por baixo da praça D. Diogo de Menezes.

Vai ser vizinho do Centro Cultural de Cascais, da Casa das Histórias de Paula Rego, da Casa Somner, que alberga a biblioteca municipal, e do Museu do Mar — é um autêntico Bairro dos Museus, como diz a autarquia, que criou um programa conjunto de bilhetes.

Além da coleção de Vhils, o museu irá ter obras que a Câmara Municipal de Cascais vai adquirir ao longo do tempo. O objetivo é ter peças de autores de norte a sul do País e de várias épocas. Tanto interessam as peças contemporâneas como os murais políticos feitos após o 25 de Abril.

A apresentação pública do novo espaço está marcada para esta quarta-feira, 27 de setembro, pelas 21 horas, mas ainda não há data para a inauguração. Vhils vai estar a apresentar o projeto e vai mostrar uma obra temporária construída de propósito para esta sessão.

Este é um dos vários novos projetos de Alexandre Farto — o nome real de Vhils — que, aos 30 anos, é o maior nome da arte urbana portuguesa, com peças espalhadas por todos os cantos do planeta. Este ano aconteceu a segunda edição do festival de música e arte criado pelo próprio, o Iminente, que também teve uma edição em Londres, no Reino Unido, para onde Vhils levou uma verdadeira armada lusitana de artistas.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT