Teatro e exposições

Lisboa: vai poder visitar a exposição de Amadeo de Souza Cardoso à noite

O horário prolongado no Museu Nacional de Arte Contemporânea vai acontecer até sábado, 25 de fevereiro, o penúltimo dia antes do encerramento.

A exposição tem 80 obras do pintor português

Já não tem desculpa se sair tarde do trabalho: a exposição imperdível de Amadeo de Souza Cardoso no Museu Nacional de Arte Contemporânea (MNAC), no Chiado, em Lisboa, vai ficar aberta até às 22 horas a partir desta quinta-feira, 23 de fevereiro, e até sábado, dia 25.

A exibição pretende recriar o que aconteceu em 1916 — durante a sua curta carreira, o pintor Amadeo de Souza Cardoso fez duas grandes exposições. A primeira, no Porto, esteve no Museu Nacional de Soares dos Reis em novembro e foi um caso de enorme sucesso, com mais de 40 mil visitantes. A outra aconteceu em Lisboa, na antiga Liga Naval Portuguesa, e pode ser visitada de novo no MNAC, mais de 100 anos depois.

Ao todo, são mais de 80 obras do pintor do movimento modernista que estão em exposição desde 12 de janeiro, e que por lá ficam até 26 de fevereiro — domingo é o último dia e o horário vai ser o habitual, com a exposição a encerrar às 18 horas. Nos primeiros cinco dias, mais de 2500 pessoas passaram pelo espaço. Há obras abstratas, expressionistas e com influências do cubismo. A cenografia da exposição foi feita pelo designer Eduardo Aires.

Em 1916, quando a maioria das pessoas não estava habituada a estas correntes artísticas modernas, as exposições tornaram-se polémicas e há mesmo relatos de que alguns visitantes tenham cuspido nos quadros.

Os bilhetes  custam 4,50€ e estão à venda no museu. O programa completo, que inclui conferências sobre a vida e obra do pintor, além de visitas guiadas, pode ser consultado no site do MNAC.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT