Teatro e exposições

Museu Banksy inaugurado em Nova Iorque tem mais de 160 réplicas

O espaço acolhe a maior exposição de sempre em homenagem ao artista, garante o fundador, Hazis Vardar.
Banksy é famoso, mas quase ninguém sabe quem ele é.

O Museu Banksy voou da Europa para Nova Iorque. Abriu portas a 15 de maio com 160 recriações de obras originais do artista e é semelhante aos espaços inaugurados em Barcelona, Bruxelas, Cracóvia, Paris e Lisboa.

Hazis Vardar, fundador do museu, garante que é a maior exposição de sempre em homenagem a Banksy. “Tudo aqui foi criado por artistas anónimos. Fizemos tudo na parede, por isso não podemos vendê-los. Respeitamos o espírito da arte de rua. Podemos fazer algo como colocar uma tela, uma pintura ou uma impressão na parede, seria, naturalmente, muito mais barato e muito mais rentável para toda a equipa. Mas a escolha é recriar a arte de Banksy, o que é, para mim, muito mais importante para todas as pessoas”, sublinha.

O investidor, empresário, filantropo e colecionador de arte belga de origem albanesa de 56 anos é também proprietário de vários teatros em França e na Bélgica. Vardar foi o produtor de “Le Clan des Divorcées, uma das peças de teatro de maior sucesso em França nos últimos anos. No entanto, é o seu amor pela street art e por experiências imersivas levaram-no a produzir, em 2019, a exposição “The World of Banksy”, no centro de Paris. Entretanto, já a levou para outros países europeus, como Espanha e Portugal, e agora para Nova Iorque.

O curador é fã do trabalho de Banksy, o artista também conhecido por aproveitar todas as oportunidades para criticar a forma como o graffiti é visto pelas elites. O artista usa as paredes das ruas como telas, onde cria obras de intervenção política e social. Mantém o anonimato e o mistério em torno da sua identidade deu origem a inúmeras teorias conspirativas.

A organização da exposição não contou com a contribuição do artista. O fundador do museu não teve qualquer contacto direto com o Banksy, mas assegura que terá gostado do resultado, uma vez que a maioria das suas obras acabam por ser removidas das ruas.

 

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT