Teatro e exposições

Sinel de Cordes e os insultos em palco: “Envergonho-me profundamente”

O humorista quebrou o silêncio e fez uma declaração no Instagram sobre a polémica do seu último espetáculo.
Tem sido alvo de todas críticas.

Depois de muitas acusações e discussões nas redes sociais, faltava ouvir o protagonista da polémica, Rui Sinel de Cordes. O silêncio foi quebrado esta quinta-feira, 25 de janeiro, no Instagram, onde o humorista decidiu abordar o tema que marcou o seu último espetáculo em Lisboa.

“Pedir desculpa é o único ato possível em relação ao que aconteceu”, diz sobre o espetáculo de stand up de terça-feira, naquilo que assume ter sido uma “derrota”. “Foi uma noite de falhanços e erros apenas da minha responsabilidade”, acrescentou, num ilibar de Luís Franco Bastos e Salvador Martinha, com quem partilhou palco num espetáculo de homenagem a Ricardo Vilão, do LX Comedy Club, que morreu em setembro.

Sinel de Cordes confessa que terá abusado do álcool antes do espetáculo, fruto do “nervosismo” que fez daquele “o espetáculo mais difícil” da sua vida. “Como consequência deste excesso, disse e fiz coisas que me envergonham profundamente, mas pelas quais sou o único responsável, independentemente do estado em que me encontrasse.”

“Já o tendo feito no dia a seguir ao espetáculo (ontem), deixo agora as minhas desculpas públicas à Ana, uma pessoa que insultei sem justificação e saiu da sala, com toda a razão. Devo destacar e agradecer a generosidade da resposta da Ana. Deu-me uma lição”, acrescentou, numa referência à espectadora que acabaria por ser insultada pelo humorista.

Sobre a noite turbulenta, refere ainda que foi “uma exceção ao que tem sido a regra”. “Voltarei certamente a este assunto num futuro próximo”, disse, notando que não dará mais qualquer declaração sobre o tema.

O espetáculo “Morro Amanhã”, de Rui Sinel de Cordes, que estava marcado para a próxima quarta-feira, 31 de janeiro, no Teatro Sá da Bandeira (Porto), foi entretanto cancelado. A informação foi revelada esta quinta-feira, 25 de janeiro, pela Setlist, promotora e agência do humorista.

“Em virtude dos acontecimentos de dia 23 de janeiro, aos quais o Teatro Tivoli BBVA, Salvador Martinha e Luís Franco-Bastos são alheios, não se reúnem as condições para que LX Comedy Club suba a palco”, partilhou a empresa no Instagram. A Ticketline vai reembolsar todos aqueles que compraram bilhetes.

A pequena digressão dos três amigos tinha um cariz solidário, e era uma forma de homenagem ao humorista Ricardo Vilão, que morreu no ano passado. As receitas obtidas no primeiro espetáculo vão reverter a favor da família do artista.

A polémica da semana

Rui Sinel de Cordes tem sido acusado de insultar e ameaçar uma mulher que estava na plateia e que terá interrompido o espetáculo de humor, segundo fontes ouvidas pelo “Observador”. Ao que parece, o humorista parecia estar bêbado e subiu ao palco “visivelmente alterado”, interrompendo os colegas durante o espetáculo e fugindo ao alinhamento.

“A dada altura saiu do palco, a gritar alto e bom som, que precisava ‘ir mijar’. Deixou nitidamente desconcertados o Salvador Martinha e o Luís Franco Bastos. Eles tentaram fazer tempo, com algum embaraço. Após o regresso ao palco, o Rui entrou eufórico e enérgico, já se notava a voz a arrastar”, confessou uma das fontes.

O ambiente ficava cada vez mais tenso, já ninguém se ria, até que uma mulher da plateia, perto do fim do espetáculo, levantou a voz e disse: “Rui, deixa-os falar”.

O humorista, nesse momento, reagiu com insultos pessoais e gritos. “Cala-te, és uma vaca”, “devias morrer de cancro”, “és uma ordinária” ou “eu próprio te matava por me interromperes, se não fosse o espetáculo do Vilão”, terá dito o comediante, segundo relatos de espectadores à SIC Notícias. A atitude fez com que muitas pessoas começassem a abandonar a sala.

Leia este artigo da NiT para ficara a conhecer mais pormenores sobre o sucedido.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT