NiTcom

Sintra inaugura esta sexta-feira um novo museu sobre a água e o ambiente

MAR é a sigla para Museu da Água e Resíduos, e aposta na interatividade para ensinar os temas mais complexos.
Perfeito para levar os miúdos.

A ligação de Sintra ao mar é inegável, pelas suas praias e falésias em conexão direta com o Oceano Atlântico. Por outro lado, o verde das serras promove ainda mais a conexão deste município com a natureza, que aqui tem um encanto especial. 

Não é assim de estranhar que haja uma aposta nas políticas ambientais para preservar estes ecossistemas locais. E o MAR é a mais recente novidade neste âmbito. Com um nome perfeitamente enquadrado nos objetivos, o Museu da Água e Resíduos, que é inaugurado esta sexta-feira, 12 de julho, pelas 17h30, pretende ser uma “referência na sensibilização, educação ambiental e divulgação científica e tecnológica no âmbito do ciclo urbano da água e dos resíduos”, segundo os responsáveis. 

Por aqui, os visitantes vão estar em contacto com a natureza na zona exterior do museu e passar por várias experiências no interior, desde atividades manuais para os miúdos, a pisos interativos onde todos se vão divertir, independentemente da idade.

“Colocar o ambiente na primeira linha da agenda municipal, tendo sempre como pano de fundo a agenda das Nações Unidas para 2030 e os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, exige ações inovadoras. Por esse motivo, assumimos esse desígnio com a criação do Museu da Água e Resíduos, o MAR. Com uma feliz denominação, este polo museológico vai, certamente, contribuir para a preservação dos valores ambientais no concelho, envolvendo toda a comunidade, com particular atenção aos mais jovens, contribuindo para que possam dar continuidade a este legado de defesa do nosso Planeta”, explica Basílio Horta, presidente da Câmara Municipal e do conselho de administração dos SMAS de Sintra.

O novo museu vai responder às principais questões sobre o mar e a sustentabilidade. Como, por exemplo, quanta água potável existe no mundo; ou o que é possível fazer com uma simples banana para ajudar o planeta. 

Sem desvendar muito, porque o melhor é mesmo conhecer ao vivo e a cores, o visitante terá oportunidade de contactar com um aquário virtual, com a projeção em vídeo da vida marinha no fundo do oceano, criando a perceção do convívio direto com o cenário envolvente. À saída, o pavimento vai continuar a criar a sensação de que estamos no fundo do mar, com diferentes espécies a reagirem à presença dos visitantes.

Já na caixa mundo, somos confrontados com a triste realidade do nosso planeta, onde tanto existem praias paradisíacas como áreas marcadas pela ação humana. Nem todos os lugares são azuis e verdes e aqui deparamo-nos com paisagens em que têm tanto de areal como de lixo, em cursos de água que se tornaram grandes massas de plástico e em animais em risco, que chegam mesmo a morrer por confundir o seu alimento com plástico.

Na área dos resíduos, com uma preocupação subjacente em fomentar a redução de produção e privilegiando a separação seletiva, podemos encontrar no espaço quatro módulos: lixo doméstico, economia circular, o jogo dos resíduos e ciclo urbano dos resíduos. No final, espera-se que este conhecimento seja transformado em alterações reais dos comportamentos dos visitantes durante as suas rotinas diárias. 

Este novo polo museológico está situado na antiga garagem de carros elétricos, na Ribeira de Sintra. Encerra às segundas-feiras e feriados. 

O preço do bilhete é de 4€. Mas existe um desconto para jovens, séniores e famílias. A entrada é gratuita para munícipes e Instituições Particulares de Solidariedade Social de Sintra.

Enquanto não visita este novo espaço obrigatório em Sintra, carregue na galeria para ver algumas fotografias do novo MAR.

ver galeria

Áudio deste artigo

Este artigo foi escrito em parceria com o SMAS Sintra.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua Carlos de Oliveira Carvalho, 19

    2710-540 Sintra
  • HORÁRIO
  • De terça-feira a domingo das 10h às 13h e das 14h às 18h

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT