Teatro e exposições

Vhils cria mural na Amadora para celebrar o fotógrafo Alfredo Cunha

O autor de algumas das imagens mais emblemáticas do 25 de abril foi homenageado de forma especial este domingo.
Uma viagem ao passado pela lente de Alfredo Cunha

O fotógrafo português Alfredo Cunha foi homenageado durante a tarde deste domingo, dia 28 de abril, na Amadora. Autor de algumas das imagens mais marcantes do 25 de abril, como a simbólica fotografia que imortalizou o capitão de abril — Salgueiro Maia — vê agora, aos 70 anos de idade, o seu trabalho celebrado pelo artista plástico Vhils.

Alexandre Farto, mais conhecido por Vhils, retratou 50 anos de história num painel com cerca de quatro mil azulejos vidrados que servem de homenagem a Alfredo Cunha. A obra, que recebeu o título de “Honrar Quem Trabalha”, está exposta na fachada da Câmara Municipal da Amadora e representa uma fotografia tirada por Alfredo durante uma manifestação em agosto de 1975.

“Esta imagem mostra-nos um trabalhador da Sorefame, numa manifestação unitária que houve em Lisboa, onde estavam vários trabalhadores. Fotografei-o porque o conhecia aqui da Amadora, e porque ele estava enrolado na bandeira. E achei bonito”, afirmou Alfredo Cunha, em entrevista à SIC.

O fotógrafo acrescentou: “Eu no dia 25 de abril morava na Amadora e foi nesta estação que apanhei o comboio para ir fotografar os acontecimentos do 25 de abril. Nunca me passaria pela cabeça ser homenageado desta maneira, com este painel do Vhils”.

Recentemente, foi inaugurada também uma exposição de Alfredo Cunha. Intitulado de “25 de abril de 1974, quinta-feira”, o espaço mostra, pela lente da câmara de de Alfredo Cunha, alguns dos momentos mais emblemáticos da revolução de 1974. A exposição faz parte das comemorações oficiais dos 50 anos do 25 de abril, e tem acontecido em vários pontos da cidade. Atualmente, pode visitar a exposição na Galeria Municipal Artur Bual, na Amador, com entrada gratuita até ao dia 23 de junho.

Áudio deste artigo

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT