NiTcom

4 momentos chatos de vida em que podíamos ter sido salvos pela Netflix

A app da plataforma de streaming permite fazer o download das séries e filmes para que possa ver tudo sem estar ligado à Internet.

É só escolher.

Quantas vezes já passou por momentos tão aborrecidos que só lhe apetecia fugir? Pois, nós sabemos bem o que isso é. E sabemos também como a Netflix tem sido a salvação de muitas pessoas que todos os dias se deparam com situações aborrecidas, chatas e até embaraçosas nas suas vidas. Quando elas acontecem, lá vamos nós a correr para a aplicação da Netflix no telemóvel e procurar os episódios das nossas séries favoritas. Até porque nem sequer precisamos de Internet para isso, basta fazer o download de tudo o que queremos e pronto, até na caverna mais funda do Batman, poderemos ver o último episódio de “Ozark“. 

A redação da NiT juntou-se e partilhou algumas histórias pessoais dos momentos mais embaraçosos dos últimos anos. Depois, tentámos perceber o que teria acontecido se naquela altura, os nossos repórteres já tivessem a aplicação da Netflix. 

As clássicas férias com um casal amigo

Comecemos por uma história mais embaraçosa do que aborrecida. Imagine que vai de férias com um casal amigo e, de repente, eles começam a discutir bem alto no meio da esplanada do restaurante. Pior do que estarem simplesmente a discutir, o assunto da discussão era ainda mais embaraçoso: para quem é que ele enviava SMS a meio da noite.

Como é óbvio, aquela mesa tornou-se subitamente o centro de todas as atenções. Perante isto,  temos três opções: fugir, tentar acalmá-los com palavras bonitas ou pegar no telemóvel, colocar os phones e fingir que não se passa nada. Bem sabemos qual é a que prefere. No caso da repórter da NiT, ela optou por fugiu, claro. Mas se tivesse a app da Netflix na altura garante que não o tinha feito. Recostava-se na cadeira e via “The End of the F***ing World”. Era uma oportunidade perfeita para tudo parecer disfuncional ao mesmo tempo.

A roadtrip desastrosa

Aos 18 anos, uma jornalista da NiT tirou a carta de condução e os pais ofereceram-lhe um carro de 1990, com três manchas de ferrugem, um pára-choques partido e um sistema de ignição que exigia abrir o capô sempre que se queria ligar o carro. Claro que a típica teimosia de adolescente gritou mais alto e ela decidiu levar o carro para ir ter com as amigas ao Algarve. Problema: a meio do caminho o carro começou a deitar fumo. Conclusão: a nossa colega ficou por ali, sem carro, sozinha e a imaginar os piores cenários. E todos sabemos o tempo que demoram os reboques a chegar, não sabemos? Foram exatamente duas horas de espera. 

Digam lá que não são duas horas perfeitas para ver dois ou três episódios de uma série? Basta pôr, por exemplo, um episódio da comédia “Santa Clarita Diet“, onde Drew Barrymore se transforma numa canibal e come o próprio marido. Isso sim seria capaz de transformar qualquer seca numa oportunidade de diversão.

A amiga vaidosa

Todos temos aquela amiga que demora três horas a maquilhar-se para sair de casa. A amiga da repórter da NiT foi descrita da seguinte forma: “ela transforma uma conferência de imprensa do Bruno de Carvalho num momento de profunda alegria”. Se lhe dizem que o jantar começa às 20 horas, ela aparece às 22 horas. Porquê? Porque troca de vestido cinco vezes, de sapatos dez e de penteado pelo menos três. 

Aqui, a nossa sugestão é seguramente mais divertida do que adormecer no sofá à espera. A série “The Sinner” também está na Netflix e é a oportunidade perfeita para assistir ao homicídio mais misterioso da plataforma. Até vai pedir à sua amiga para demorar um bocadinho mais — ou simplesmente para se juntar a si no sofá.

O date falhado

Não podia faltar o cenário mais embaraçoso de todos: o date falhado. No início do ano, um jornalista da NiT foi jantar com uma mulher desconhecida sugerida pela namorada de um amigo. Um cliché, portanto. Combinaram encontrar-se num restaurante novo no centro de Lisboa e sobre o qual a NiT tinha escrito um artigo. Ele pensou que a iria impressionar com isso. Vale a pena continuar ou já viu o resto do filme? Ela odiou o ambiente, a comida e ainda foi antipática para o empregado. Não por ser uma mulher exigente ou mal educada, mas não conseguia parar de pensar no ex-namorado e isso estava a deixá-la demasiado ansiosa. Épico.

Para este nosso pobre colega — cujo nome nunca iremos pronunciar — sugerimos uma maratona de “Californication“. Se as mulheres não estão assim tão interessadas em ti, o truque é conheceres o maior número possível de candidatas. O resto acaba por se resolver.  

Este artigo foi escrito em parceria com a Netflix.
Advertisement

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT