Televisão

A nova temporada de “New Amsterdam” vai focar-se na Covid-19 (e nas relações de Max)

A série de médicos está de volta à televisão portuguesa a partir desta quinta-feira, 18 de março.
A série estreou em 2018.

Tal como várias outras séries de médicos (e não só), “New Amsterdam” chega à sua nova temporada — a terceira da produção, que demorou mais tempo a chegar do que o normal, pelos motivos óbvios — a abordar de frente a pandemia da Covid-19.

O novo coronavírus vai desempenhar um papel fulcral na narrativa desta terceira temporada, que estreia em Portugal esta quinta-feira, 18 de março. Ligue a Fox Life a partir das 22h20 para assistir à estreia. As duas primeiras temporadas chegaram recentemente à Netflix Portugal, onde têm sido muito vistas, mas a terceira ainda não vai estar disponível na plataforma de streaming.

Além de a produção ter sido obrigada a esperar até que estivessem reunidas as condições de segurança para voltar a gravar (e grande parte do enredo teve de ser reescrito), “New Amsterdam” teve de construir novos cenários de hospital, já que as verdadeiras alas hospitalares que eram usadas para as filmagens transformaram-se em espaços para tratar as vítimas reais da Covid-19.

“Todos temos sido afetados por isto de uma forma ou outra, e, em particular, obviamente, os profissionais de saúde na linha da frente, os nossos enfermeiros e médicos, todos aqueles que se têm sacrificado para lutar contra isto e manter as pessoas saudáveis”, disse o ator protagonista, Ryan Eggold, que interpreta Max Goodwin, à “TVLine”.

“Por isso, quando começámos esta temporada, a nossa primeira responsabilidade foi refletir essa luta e a intensidade desta experiência para os profissionais de saúde, o quão eles se sacrificaram e o quão difícil tem sido este trabalho para eles”, acrescentou o ator americano de 36 anos.

Sobre a sua personagem, Ryan Eggold disse que nesta temporada a perspetiva mudou de “como posso ajudar?” para “como é que podemos reconstruir? Como é que começamos de novo? Como é que podemos fazer com que isto funcione?”

“Se calhar há uma melhor forma para fazer as coisas, em termos de uma reforma fundamental, que acho que é algo que estamos a perspetivar para muitas das nossas instituições. Ele ainda está nesse processo de pôr os pés no chão e entender o quão idealista ele é, mas sem perder o seu sentido de otimismo ou a ambição para mudar o mundo e o hospital, mudar as vidas à sua volta.”

Sobre o impacto que a pandemia tem na sua personagem, Ryan Eggold contou que o seu estado mental também estará em foco nalgumas ocasiões. “É uma luta tão grande que eles têm lutado, e isso certamente traz consequências, talvez até de formas de que eles não se apercebam. Ao mesmo tempo, o Max tem mantido a sua filha Luna com os pais de Georgia para a manter longe do hospital e dele próprio, para evitar que ela fique doente.”

E Max vai mesmo questionar-se sobre se está a fazer a coisa certa durante todo aquele tempo, se a filha ainda se lembra dele, se ele está a ser um bom pai naquela situação, e vai ter de lidar com alguns sentimentos de culpa, mesmo que o motivo seja a proteção da filha.

Além disso, um dos médicos da série vai contrair o novo coronavírus e ficar ele próprio hospitalizado. “Mostra-lhes o quão perto este vírus pode atingir, e que ninguém é invencível ou está acima de uma pandemia, e relembra-os que esta situação é extraordinária. Eles nem sequer conseguem manter os médicos saudáveis, e eles são aqueles que supostamente têm de cuidar dos outros. É apenas mais um lembrete da magnitude daquilo contra o qual estamos a lutar.”

Por causa desta personagem infetada, outra personagem antiga da série — que tinha abandonado a história — vai regressar numa aparição especial, para cuidar daquela que está doente.

Enquanto tudo isto acontece, Max vai continuar a explorar os sentimentos que tem por Alice e tentar desenvolver essa relação. “Acho que é uma questão verdadeira para ele, se ele está ou não preparado para seguir em frente depois da esposa, que ele tentou [com Alice] e acabou por não conseguir. E acho que, mais do que para ele ou para se sentir romanticamente realizado, é para a filha dele. Acho que ele quer uma parceira e uma mãe para Luna, e acho que ele quer perceber isso. Não sei se ele está completamente preparado, mas acho que está para breve.”

Por outro lado, há a relação entre Helen e Max — muitos fãs questionam-se sobre se deviam ser apenas amigos ou dar o próximo passo. Essa dinâmica entre as duas personagens também vai ser explorada ao longo da terceira temporada de “New Amsterdam”.

“Eu tenho uma preferência. Tenho algumas ideias sobre para onde é que essa história pode ir, mas não quero condicionar a perspetiva das pessoas. Mas o showrunner e os argumentistas fizeram um grande trabalho em contar essa história e desenvolver essa relação. Mas sei que, independentemente de para onde for, chegou a altura de aquela relação ir para algum lado, no sentido em que houve coisas por dizer entre os dois durante muito tempo, e acho que o tempo para introspeção ou perceber as coisas acabou. É altura de irem para um novo passo na sua relação, seja como amigos, seja para ficarem juntos ou seja para que deixem sequer de falar um com o outro. Mas é altura de clarificar as coisas.”

Carregue na galeria para conhecer outras das séries que estreiam (ou regressam) neste mês de março, seja na televisão ou nas plataformas de streaming.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT